Vítima de AVC, José Diamantino fez cirurgia de emergência e encontra-se em coma

Publicado em 6 de setembro de 2013

 

DiamantinoO estado de saúde do empresário José Francisco Diamantino, presidente do Grupo Revemar, é estável, mas ainda muito preocupante.

Ele foi submetido a cirurgia de emergência por volta das 2 horas da madrugada desta sexta-feira, logo depois de desembarcar em Goiânia, numa escala providenciada emergencialmente pela equipe médica que o acompanhava na UTI móvel da Unimed Sul do Pará.

Diamantino foi vítima de AVC, quando se encontrava trabalhando em uma de suas lojas, a Fênix, ao  meio-dia, desta quinta-feira, 5.

Por volta de 10 horas da manhã, antes  do acidente vascular cerebral – popularmente conhecido por derrame -, o empresário reclamava, conversando com funcionários,  da vontade de  vomitar e de ir ao banheiro.

Ele já estava em processo de AVC.

Um de seus  colaboradores, conhecido por “Bigode”, ao observar  a fisionomia muito abatida do empresário, o convenceu de levá-lo até o hospital da Climec.

No trajeto da Fênix até a unidade de saúde da Unimed Sul do Pará, Diamantino já não sentia parte do lado direito de seu corpo.

Atendido no hospital, ele permaneceu sob cuidados de uma equipe, enquanto era  providenciada a sua remoção para São Paulo.

As negociações burocráticas para internação no Hospital Sírio Libanês demoraram até o final da tarde.

Às 18h30,  a UTI aérea do comandante Junqueiro  decolou em direção a São Paulo, e o empresário já não consegua falar.

Na aeronave, além dos médicos e do paciente, seguia  Winston Diamantino, filho  do presidente do Grupo Revemar.

No trajeto do voo, quando a aeronave se encontrava próximo a Palmas, o estado de saúde de Diamantino agravou-se, não havendo nenhuma possibilidade do mesmo chegar a São Paulo com vida.

Numa operação desesperadora, em pleno ar, o comandante Junqueira solicitou atendimento  emergencial em Goiânia, cidade mais próxima de onde ele se encontrava,  e com estágio avançado na qualificação de seus hospitais.

A Unimed Sul do Pará, em Marabá, conseguiu vaga no Hospital Santa Mônica, referencia de saúde na capital goiana, determinando a aeronave que fizesse pouso naquela cidade, o que aconteceu por volta de 22 horas.

Por volta de duas da madrugada, médicos do Santa Mônica realizaram cirurgia delicada na cabeça de Diamantino, para a retirada de coágulos.

A operação foi bem sucedida, mas neste momento o empresário encontra-se na UTI em  coma induzido.

Expectativa da família e dos médicos é que a cirurgia não deixe nenhuma sequela.

Dos três filhos de Diamantino, o mais velho, Winston, encontra-se ao lado do pai.

As duas moças, Patrícia e Priscila, que atuam em empresas do grupo empresarial fora de Marabá, estavam chegando em Goiânia agora pela manhã.

A esposa, Ivanilda Diamantino, encontra-se  de viagem na Croácia, e está retornando às pressas ao Brasil, esta manhã, com destino a Goiânia.