Hiroshi Bogéa On line

Virulência policial quebra braço de jornalista

 

 

A operação tinha tudo para estar hoje recebendo elogios unânimes da população.

Tinha.

Mas o efeito das batidas policiais empreendidas em vários pontos de Marabá, na noite de sábado para domingo, objetivando flagrar bandidos e apreender armas e drogas, está ganhando proporções de críticas e objeção de quem foi vítima da violência de alguns militares da PM.

Pelo celular, o poster é informado de que a jornalista Tina Santos foi agredida supostamente por um cabo da PM de  nome V. Fernandes, quando o Tático de Marabá realizava batida numa casa noturna existente na Praça da VP-8, em frente ao Supermercado Valor.  Tina teria reclamado  da forma truculenta com que os militares procediam a abordagem das pessoas frequentadoras do ambiente, quando o cabo Fernandes segurou os dois braços da jornalista, torcendo-os para as costas da  vítima de forma violenta – fraturando um deles.

Informações dão conta de que alguns militares se encontravam totalmente fora de si, na hora em que procediam a revista de populares, usando armas pesadas e, aos gritos, agredindo indefesos brincantes.

Ação do Tático, com apoio de outros órgãos de segurança de Marabá, estendeu-se por vários pontos da cidade, simultaneamente, numa  operação de grande valia para o combate à violência. Só que o comportamento de alguns militares, sem preparo suficiente para execução do trabalho de abordagem, ofusca complemente seus resultados.

A agressão covarde a Tina Santos, uma mulher indefesa e dócil ao extremo, não pode passar em brancas nuvens.

O blog cobrará, durante a semana, a apuração desse fato.

————————–

 

Atualização às 14:55

 

Tina Santos, agredida covardemente pela PM: braço esquerdo quebrado.
Post de 

32 Comentários

  1. Francisco Pereira

    22 de maio de 2012 - 09:35 - 9:35
    Reply

    Como anda esse caso da agressão sofrida pela a jornalista pelo o policial militar V. Fernandes calou-se não se comenta mais foi arquivado ou os trinta dias da sindicância foi prorrogado para mais mil dias,

  2. Anônimo

    12 de abril de 2012 - 02:57 - 2:57
    Reply

    Ao que tudo consta meus caros, a senhora TINA NÂO È A MOCINHA BOA DA HISTÒRIA, esta tão distinta senhora além de está visivelmente ALCOOLIZADA por se achar no direito de ser jornalista, ao ser abordada DESACATOU os policiais,utilizando de PALAVRAS DE BAIXO CALÂO e mostrando um AR DE SUPERIORIDADE além do mais ao ser imobilizada REAGIU o que veio a sofrer fratura no braço.
    Braço este que segundo informações já havia sido anteriormente quebrado, inclusive esta passou alguns meses com ele engessado, sabemos que seu braço não estava totalmente reabilitado, ou seja ainda n tinha se recuperado totalmente havia seqüelas, e a imobilização veio a contribuir p a fratura de seu braço novamente.
    Dona Tina CONTE A VERDADE!!!! NÂO FALTE COM A VERDADE, em nenhum dos seus depoimentos a senhora cita que estava alcoolizada e tambem não diz q falou palavras nada bonitas. SEJA UMA JORNALISTA SÈRIA já que ao se formar a senhora fez um juramento, honre ele.
    Aos demais que defenderam a senhora digo: procurem saber da vedade dos fatos não julgem alguém pelo q vc n ouve, afinal vc n estava lá p saber.

  3. robson

    1 de abril de 2012 - 11:44 - 11:44
    Reply

    Elizel Carvalho,concordo plenamente com o seu comentario,o policial tinha q ter o Direito de Resposta,em nenhum momento eu vi ou ouvir a imprensa lhe dar o direito de se defender.pra quem nao sabe este policial e um dos q mais fez prisoes de dandidos em maraba,ele tem contribuido e muito com a sociedade de maraba,e ele o q tem feito? PENSE E REFLITA…………

    • Hiroshi Bogéa

      1 de abril de 2012 - 13:59 - 13:59
      Reply

      A quem interessar possa: o cabo V. Fernandes teve seu espaço disponibilizado aqui no blog para dar a versão sobre o incidente com a jornalista Tina Santos. Por três vezes, o poster falou com a telefonista do 4o. BPM solicitando contato com o acusado, além de deixar recado com o número de nosso telefone para que ele tivesse referência da pauta. Até hoje não fui procurado por ele e pelo comando do 4o. BPM. Em todo caso, o espaço continua escancarado para V. Fernandes dar sua versão.

  4. Elizeu Carvalho

    30 de março de 2012 - 13:31 - 13:31
    Reply

    O GTO de Marabá tem sido o guardião da cidade,e muito tem contribuido com a nossa segurança, sabemos que o GTO prende e não da mole para bandido e as vezes até mata se necessário, já essa senhora quem é ela?em que tem contribuido com a nossa cidade? para botar em cheque a credibilidade de uma pessoa que é notoria as suas ações nesse grupo de policiais que muito nos honra,sabemos que a suposta jornalista estava em um bar vulgarmente conhecido como:PAGODE DA MORTE pelo histórico de crime ali ocorrido,e que o próprietário teria sido levado já algumas vezes a presença das autoridades para dá explicações sobre a presença de menores que possivelmente estariam ingerindo bebidas alcólicas, nunca ví nenuma matéria ou denuncia da suposta jornalista sobre o assunto será porque caro internauta ? não seria esse o seu trabalho ? estária bêbada para ver isso? ou seria conivente com tudo isso, já que é cliente do referido estabelecimento? tudo bem o que acontece ali naquele ambiente SOCIAL como ela mesma disse seria trabalho só da polícia, a propósito a IMPRENSA livre e imparcial teria obedecido a constituição no que diz respeito a defesa e o contraditório, na vi nenhum orgão de comunicação publicar nada ou pelo menos tentar ouvir a versão do policial,que o diga o Senhor Nilson Santos que linchou a imagem do policial em sua matéria sem nem conhece-lo.assim como muitos outros que sabe do que tô falando, já ia mim esquecendo ela foi levada mesmo porque ? DESACATO ? como se diz dos foras da lei carinhosamente se estivesse em casa resando nada disso teria acontecido, Senhores jornalista auguem de vocês fizeram essa pergunta? desculpa! a imprensa que falou sobre o caso é parcial…

  5. Anônimo

    29 de março de 2012 - 15:43 - 15:43
    Reply

    Hei,se não fosse o Governo de Ana Júlia,com o seu governo pacifico e o prefeito de Marabá ter a sencibilidade de Cidadão,em Marabá teria virado um campo de Batalha nas areas de ocupação urbana.foi Autorizado pela justiça varias reintegração de posse para as aréas de conflito em marabá,Maurino inteligentemente puxou para a sua gestão toda a responsabilidade,deixando assim o povo longe do enorme pesadelo.só assim foi possivel a rede Celpa,colocar 10 mil postes e a prefeitura a iluminação,falta fazer pavimentação nos bairros para que possa atenter melhor os usúarios do transporte urbano.já foi aberto a licitação para que possamos ter onibús novos e adptados para cadeirantes.

  6. Francisco Pereira

    29 de março de 2012 - 09:04 - 9:04
    Reply

    Em primeiro lugar quero repudiar essa covardia sofrida por essa jornalista, lembrando que isso não e um caso isolado a relatos de pessoas de bem que sofreu agressão física psicológica dos policiais do GTO eles age como se estivesse acima do bem e do mal, age forma truculenta sem respeito para com o contribuinte e não podemos fazer nada pois a palavra deles tem muito mais peso do que a de um João ninguém desprovido de conhecimentos, alem do mais se você for procurar a corregedoria a burocracia e corporatismo lhe desmotiva se contar que você se tornou inimigo daquele policial que pode lhe encontrar por ai e só Deus sabe o que ele vem fazer com você, sei que a bons profissionais dentro da instituição só que eles também são reféns da banda podre.

  7. José Coruja da Silva

    26 de março de 2012 - 16:09 - 16:09
    Reply

    O Anônimo das 15h20 perdeu uma boa oportunidade de ficar com os dedos quietos!

  8. Anônimo

    26 de março de 2012 - 15:20 - 15:20
    Reply

    KKKKKK, o Bressan falando de abuso de poder!!! kkkk, o que vc faz com o PT e o que??? Acorda Rapaz.

  9. Bressan

    26 de março de 2012 - 13:14 - 13:14
    Reply

    Minha solidariedade a minha amiga Tina Santos. A agressão sofrida pela Tina ajuda a trazer para o debate uma questão mais profunda: “O abuso do poder ou o abuso de autoridade”. A Tina é uma pessoa conhecida, com profissão, com formação, com capacidade de questionamento. Ela questionou a forma da abordagem. Não questionou o trabalho ou a blitz. Reivindicou um direito: ser revistada por uma policial. Imaginem as centenas de pessoas que não tem essa iniciativa de questionamento. Quantas pessoas já não foram humiliadas sem direito de defesa, com práticas de abuso de poder?

  10. Prof Francisca

    26 de março de 2012 - 10:06 - 10:06
    Reply

    Hiroshi, Tem que haver uma maior qualificação do quadro da PM no estado, Temos muito exemplos de bom Poiciais, como por exemplo os PMs que estão indo nas escolas para fazer curso com as crianças na prevenção ao uso de Drogas e como evitar a violencia. Esses PMs que fazem esses projetos, de fato são herois, e merecem ser mais valorizados pelo seus comandantes. Jás esses PM violentos, deve ficar fora das ruas pois não passam mais confiança para a população.

  11. Anônimo

    26 de março de 2012 - 10:03 - 10:03
    Reply

    Esse bar onde ela estava merece ser fechado. Ali mesmo ja ocorreram vários assassinatos, talvez por isso os policiais já cheguem com truculência ( não estou aqui justificando o ato). Quanto a ser revistado ou o policial apontar a arma durante uma abordagem, isso é normal. Faz parte do procedimento.

  12. Chagas Filho

    26 de março de 2012 - 09:17 - 9:17
    Reply

    Bom dia, Hiroshi. Em primeiro lugar quero dizer q vc definiu a situação da forma mais coerente.
    Também sou a favor das blitzen policiais, mas um caso como este não dá nem pra comentar.
    Não quero aqui condenar sumariamente esse policial. Acho que ele precisa ser julgado de acordo com as leis vigentes no País (civis e militares).
    Deve ser dado a ele o que ele não deu à Tina e aos outros que foram revistados. Deve ser dado a ele um tratamento justo, com abertura de processo administrativo, enfim, seguir os trâmites legais.
    O que não pode é passar a mão na cabeça e amenizar um caso grave como este.
    Falo isso não por ser amigo da Tina, mas porque nenhum cidadão merece passar por isso.
    A polícia deveria nos proteger e não fazer exatamente o contrário.
    No fim das contas, amigos, a Tina estava certa ao dizer que os policiais estavam sendo violentos. E ela sentiu isso na pele.
    O que preocupa também é que, ao contrário do que dizem, não é uma minoria que mancha a PM. infelizmente temos muitos, muitos policiais truculentos.

  13. lucas lopes campos

    26 de março de 2012 - 09:10 - 9:10
    Reply

    Não dá mais para diferenciar o bandido do policial. O engraçado é que todo o brasil sabe disso, o governo, as redes de TV, os rádios, a Própria justiça. Éssa sim é uma vergonha nacional. O brasileiro hoje está vulnerável ao poder dos bandidos, que por coincidência, chamam-se POLICIAIS. O mais engraçado de tudo é que se reclamarmos nosso direito que é nosso, corremos o risco de perder nossa vidas. É mole?
    Acordo governo!!!!!!! Essa corja está massacrando nossa população.

  14. Alan Souza

    26 de março de 2012 - 08:43 - 8:43
    Reply

    Cadê o comandante do policiamento? Esse sujeito ainda não sabe usar um computador?

    Comandante, levante sua garbosa farda da cadeira e tome uma providência! Mande apurar a agressão dos seus subordinados, que isso é dever seu, não é escolha não!

    E sobretudo venha até aqui, e faça o favor de prestar esclarecimentos aos cidadãos, que pagam o seu soldo – e o dos soldados que espancaram a jornalista!

    Jornalista apanhar da polícia é um negócio que só se vê hoje nas ditaduras, Comandante! E este país é, há mais de 25 anos, uma democracia! O PM que não estiver preparado pra isso deve ser expulso da corporação, e sua tarefa agora é essa: expulse esses despreparados da PM, em respeito aos bons policiais que existem!

  15. waldo brown

    26 de março de 2012 - 08:06 - 8:06
    Reply

    No sul do Pa. Um moleque invadiu minha casa, roubou uma bicleta. Chamei a polícia. Ouvi esse mimo do policial. – ” Agora ele deve ter trocado numa boca de fumo “. X da questão. A polícia sabe das bocas e não acaba com elas, convive com elas. Pra ser melhor, compartilha, partilha. Por isso o tráfico nunca vai acabar. Mas pra agredir o cidadão a polícia tem energia de sobra.

  16. anonimo

    26 de março de 2012 - 07:49 - 7:49
    Reply

    Respondendo ao Paulo Silva, tu achas que no governo petista de Ana Julia mudou alguma coisa com relação a PM? Mostra? so não vale, falar a mudança profunda da corporação com relação da mudança da cor da farda.

  17. Pé di ferro

    25 de março de 2012 - 23:54 - 23:54
    Reply

    Agredir cidadão em abordagem é lei? Essa indefesa cidadã, que perigo oferecia a esse irresponsavel despreparado?
    Todos os dias os policiais comprometidos com a segurança da comunidade, se arríscam para defender o cidadão de bem, mais um despreparado como esse que agrediu essa moça, mancha a imagem da instituição, mais eu continuo acreditando em nossos policiais, e que isso sirva de exemplo e que o comando puna co rigor militares com com desvio de conduta.

  18. Antonio Pereira

    25 de março de 2012 - 22:55 - 22:55
    Reply

    Não temos para quem reclamar, o péssimo, exemplo, é dado pelo próprio Jatene e seu Secretario de Segurança, que nomearam um Delegado(Roberto Teixeira de Almeida), para chefiar a policia metropolitana, e o cara responde a processo na Justiça, por crimes de Roubo e Tortura. O Blog da Perreca da Vizinha, deu ampladivulgação a esse caso.

  19. Lauro Cesar

    25 de março de 2012 - 22:51 - 22:51
    Reply

    Gente, acreditar nas promessas do Simão Lorotas, somente os idiotas. Voês lembram que ele convocou uma coletiva de imprensa, para dizer que Belem, seria Sede da Copa america. Mito Bem, a CBF, acaba de anunciar que será o Chile, que vai organizar a próxima copa America. E agora Simão Lorora. como fica mai essa mentira.

  20. Paulo Silva

    25 de março de 2012 - 22:48 - 22:48
    Reply

    Amigo, já sao 14 anos de Jatene no poder(Foi o supersecretario nos dois mandatos de Almir Gabriel, depois Governador e agora novamente Governador), e a gente, não percebe nenhuma mudança nesse Estado. Essa Segurança Pública, entao, está um caos. em todos os lugres é só reclamação.

  21. Amaral Rocha

    25 de março de 2012 - 22:45 - 22:45
    Reply

    A Segurança Pública, está uma porcaria. Jatene, transformou a região metropolitana de Belem, em terra do Refem. Todos os dias, tem assalto com refens. Chega de tanta incompetencia.
    Amaral Rocha

  22. Bandeco

    25 de março de 2012 - 22:10 - 22:10
    Reply

    Concordo com algumas pessoas em seus comentarios quando se fala da banda podre, que é um caso isolado de qualquer instituição publica, seja policia, prefeitura, hospital, e até mesmo a mídia. Mas são poucos.

    Discordo do Gilsim Silva, meu amigo, sobre acionar até mesmo o secretario de estado responsavel pela segurança publica. A agressão se fosse com uma pessoa qualquer, um simples cidadao, ficaria sem esta divulgação, pois a mesma é uma pessoa da midia notoria da nossa cidade, mas não está além de nenhum outro cidadão que tem seus direitos resguardados na carta magna brasileira.
    A policia daqui, atraves do comandante pode abrir um procedimento administrativo juntamente com o MP e resolver isto como seria com qualquer cidadão normal que paga seus impostos.
    Também tem de se fazer um exame de sangue neste individuo para saber se ele não estava usando algum entorpecente, pois a vida destes caras e o serviço deles é um risco a vida deles, emprimeiro lugar e a da gente, pois pior seria sem eles.

    PS: Gosto das materias da Tina,mas lei é lei e todos nós estamos a mercê dela.

  23. Antonio Rosa

    25 de março de 2012 - 21:54 - 21:54
    Reply

    Lamentável o acontecimento! Venho manifestar minha solidariedade a Tina Santos, bem como, repudiar a atitude dos policiais – PM envolvidos na situação humilhante e injustificável que viveu nossa querida amiga e séria profissional.
    Devemos certamente cobrar das autoridades a punição do culpado.
    Atos desta natureza ofuscam o brilho do trabalho de grande valia e também de resultados comprovadamente positivos no combate da criminalidade em Marabá.

  24. João Souza

    25 de março de 2012 - 20:27 - 20:27
    Reply

    Esa é a Politica do governo jatene, paa a area de Segurança, espancar e matar.

  25. João Silva

    25 de março de 2012 - 19:54 - 19:54
    Reply

    Acredito que deva ser feito na PM um trabalho tentando demonstrar que embora fardados os soldados não são seres superiores aos elementos conforme falam para se referir ao povo.
    Outro fato que deve ser exclarecido aos soldados e que a arma que usam na cintura so deve ser usada em ocasiões em que exija legitima defesa e não para execução conforme fizeram recentemente numa fuga do CRAMA em que para não recapturar o fugitivo que estava desarmado abriram fogo fazendo a execução.

  26. GILSIM Silva

    25 de março de 2012 - 19:23 - 19:23
    Reply

    Hiroshi, satisfação em cumprimenta-lo, A agressão sofrida pela jornalista Tina Santos, deve ser apurada não só pelo comando da PM de Maraba, mas ser comunicado ao Secretario de Segurança do Estado. Sabemos que o alto comando não deve comungar com atitude dessastrosas que macula, não só a PM mas a imagem de nossa cidade.O cidadão espera que a Policia, cumpra sua obrigação de lhe dar Segurança e não de agredi-lo.

  27. Pé di ferro

    25 de março de 2012 - 19:05 - 19:05
    Reply

    Hiroshi, eu apoio as operações deflagrada nos pontos da cidade e até com efeitos surpresa, e até acho que a polícia merece ser elogiadas, mais a banda podre dessa instituição tira o mérito da corporação.
    Policiais do tático são muito brutos, certa vez meu colega de trabalho e eu estavamos indo ao trabalho fardados para empresa sidepar, fomos abordados com as armas apontadas pra gente, mandaram nois descer-mos da moto em que estavamos e mandaram que encostasse-mos em um muro, aos gritos, eles abrem as pernas da gente chutando com aqueles cuturnos (botas) e doe em mim um deles me revistou apalpam com muita força, meu testículo ficou horas dolorido, eu disse a ele que pegasse mais leve, ele se alterou comigo e meu amigo. Depois da revista não são capazes de ao menos pedir desculpas pelo incomodo, ja que a gente é cidadão e não bandidos.
    O cidadão honesto não tem marca na testa, concordo, mais deveriam abordar com mais calma.

  28. Pilar

    25 de março de 2012 - 18:52 - 18:52
    Reply

    Que absurdo!
    Nada justifica atitudes violentas, ainda mais com uma mulher.
    Imagina a dor fisica e emocional que esta mulher está sofrendo? Quem pagará por isso?

  29. Laranjeira

    25 de março de 2012 - 16:23 - 16:23
    Reply

    Hiroshi.
    A muito tempo que a gente não sabe quem faz mais medo, se o bandido ou a policia! se correr o bicho pega se ficar o bicho come.

  30. ana maria

    25 de março de 2012 - 16:09 - 16:09
    Reply

    Nossa q absurdo é esse fazer isso com uma pessoa bacana, so podia ser aki em Maraba, olha minha amiga nos sabermos q vc é uma pessoa do bem nao merecia q vergonha desse policial…..

  31. Luis Sergio Anders Cavalcante

    25 de março de 2012 - 15:47 - 15:47
    Reply

    Hiro, há que se apurar o caso (ouvir as partes), identificar o agressor e que a instituição PM-PA o puna devidamente. Em 25.03.12, Marabá-PA.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *