Hiroshi Bogéa On line

“Vinda de Dilma demarca novo tempo para região”, diz Chamon

 

ChamonPublicitário João Chamon Neto (foto), comentando a visita da presidente Dilma Roussef  a Marabá, entende a visita presidencial como fator demarcador de novos tempos para a região.

“O lançamento do edital para a realização da derrocagem dos 49 km de pedrais, entre Itupiranga e o Lago de Tucuruí, é um fato animador, porque essa obra, quando concluída, abrirá novos tempos para os municípios regionais, não apenas viabilizando o corredor de soja, que produtores do Mato Grosso sonham em  consumar, como, também, injetando alternativas de negócios”, explica Chamon, em conversa com o poster.

Ex-vereador do município, João Chamon conhece Marabá e região, já que ele exerceu, também, mandato de prefeito do município de Curionópolis, razao pela qual anima-se com o ato de lançamento do edital.

“Nós estamos precisando de um pequeno empurrão, para que a região se transforme num dos polos de desenvolvimento mais promissores do país, e esse empurrão é a hidrovia do Tocantins, que viabilizará dezenas de atividades paralelas, gerando emprego e renda. Por isso, estou muito otimista com a visita de Dilma Roussef a Marabá e a importância do ato de assinatura de lançamento do edital”, explica.

Post de 

8 Comentários

  1. apinajé

    21 de março de 2014 - 09:30 - 9:30
    Reply

    imparcialidade, é o que se espera de uma imprensa livre.
    tentei postar um comentário fazendo um contra ponto ao “oba,oba”que a visita da presidenta gerou e o tal anúncio do edital,para minha surpresa foi deletado,ignorado….pena!era apenas uma opinião,contrária a da maioria,mas, apenas uma opinião!qual é o problema em se ter opinião contrária à maioria?afinal a democracia nos dá esse direito.
    dizer que o que está acontecendo é mera campanha política é crime?é faltar com respeito?vai contra a regra das postagens?não, não creio,são as opiniões contrárias que nos fazem refletir e avançar.
    pediria ao poster que analisasse meu comentário com o critério peculiar aos defensores a liberdade de expressão.
    um abraço

  2. apinajé

    20 de março de 2014 - 12:20 - 12:20
    Reply

    acho que a visita da “presidenta” é mera campanha política antecipada,tal qual se faz com criança dando um pirulito em troca de gracinhas,d.Dilma entregará algumas máquinas aos prefeitos da região e estes cuidarão de fazer o que ela quer,serão seus cabos eleitorais catalizando os votos que o PT precisa para se perpetuar no poder…na questão específica da hidrovia,o próprio governo criará os meios para inviabilizar a obra junto ao DNIT,IBAMA etc…
    para aqueles que já estão comemorando,eu pediria calma,a autorização do edital para a licitação não quer dizer nada,após as eleições isso pode ser revogado conforme as prioridades do próximo mandato,quem sabe um novo porto em Cuba ou uma nova refinaria de petróleo superfaturada…
    um abraço

  3. Iris

    19 de março de 2014 - 19:54 - 19:54
    Reply

    O que eu li no Diario online me deixou receosa ,não sei se é verdade ou não mas que faz sentido faz .”Diretor da Faculdade de Engenharia Naval da UFPA e coordenador da equipe que realizou para o DNIT o primeiro projeto de derrocamento, o professor Hito Braga de Moraes se mostra hoje descrente e adota uma linguagem dura quando trata do assunto. “Na minha opinião, da maneira como o DNIT está conduzindo o projeto, o mesmo não sai, talvez propositalmente”, disse ele. E acrescentou: “Pois, com o novo canal sugerido pela Marinha o impacto ambiental será muito grande e necessitará de novos estudos ambientais que travarão totalmente a curto e médio prazo o início das obras”.:” Será que é mais uma embromação???? Sinceramente estou torcendo que não seja ,mas….

    • agenor garcia

      21 de março de 2014 - 13:29 - 13:29
      Reply

      Iris, é preocupante o que disse Hito Braga de Moraes. Não se trata de um mequetrefe a mais a dar opinião sobre assuntos tão sérios. Espero que ele publique mais a respeito do assunto.
      Agenor Garcia
      jornalista

  4. Benjamins tasca

    19 de março de 2014 - 18:47 - 18:47
    Reply

    Parabéns ao Chamon que lembrou que o pedral do Lourenço e em Itupiranga……

  5. jr

    19 de março de 2014 - 13:29 - 13:29
    Reply

    e ano político, vamos esperar pra ver. espero que não seja que nem o lula,que prometeu a ALPA e até hoje….

  6. agenor garcia

    19 de março de 2014 - 09:19 - 9:19
    Reply

    Hidrovia,

    Todo político verdadeiro, deve se manifestar a respeito da importância da hidrovia. Discorrer a respeito da importância desse modal significa, no mínimo, compreender a gama enorme de oportunidades que injetarão, na economia regional, volume considerável de recursos e um número incalculável de empregos. Listemos alguns: 1) Com a navegação, o comércio se desenvolve geometricamente. O frete baixa e os lucros aumentam. Empregos surgem neste setor. 2) Para navegar é preciso embarcações. E nelas, os empregos qualificados. Segundo estudos divulgados pelo Projeto Eixo Leste, de Jader, se não me engano, mais de 15 mil empregos surgirão diretamente. 3) O número de passageiros para Belém, via fluvial, será mais significativo do que via terrestre. Pela segurança, conforto, beleza da viagem, enfim.. 4) Transporte de granéis. Já especulam que mais de 10 mil carretas trucadas vão aportar Marabá carregando grãos do Mato Grosso. Os mais otimistas dizem que o número passa de 20 mil, por safra. Hiroshi, sabe o que isso significa? Basta dar uma olhadinha nos postos de gasolina na entrada de Marabá. O movimento será mil vezes maior. 5) As representações militares serão triplicadas para atender a demanda. teremos Marinha, estiva, retíficas de motores, vendas de peças, pneus, motores náuticos, oficinas e estaleiros. Paro aqui. Se alguém conhece mais, diga para o seu deputado se manifestar a respeito.
    Abraços,
    Agenor Garcia
    jornalista

  7. marly

    19 de março de 2014 - 09:18 - 9:18
    Reply

    Será que não vai ser igual a ALPA, depois de eleita acaba a obra, acho que está difícil de acreditar nesses políticos, vamos ver se Marabá consegue dessa vez, afinal a esperança é a última q morre.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *