Hiroshi Bogéa On line

Vice-presidente Mourão vai a Belém dizer que a exploração de minérios em terras indígenas precisa ser debatida

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, esteve em Belém e, durante coletiva, falou que os congressistas precisam discutir  o  Projeto de Lei 191/20 que regulamenta a exploração de recursos minerais, hídricos e orgânicos em reservas indígenas, na Amazônia.

“Temos que trabalhar a mineração estratégica na Amazônia. Por isso é importante que o congresso discuta o projeto que regulamenta a exploração de recursos minerais, hídricos e orgânicos em reservas indígenas. Que é algo que está previsto na constituição, mas desde 1989 nunca foi regulada. Então esse assunto tem que ser discutido, pelo sim ou pelo não, tem que ser discutido”, disse o vice-presidente.

A declaração do vice-presidente vai ao o encontro de declarações do presidente Jair Bolsonaro, que desde a posse defende o aproveitamento econômico de territórios indígenas.

“Em Roraima, tem R$ 3 trilhões embaixo da terra. E o índio tem o direito de explorar isso de forma racional, obviamente. O índio não pode continuar sendo pobre em cima de terra rica”, disse Bolsonaro, em abril de 2019, ao encontrar representantes das etnias Parecis (Mato Grosso), Macuxi (Roraima), Xucuru (Pernambuco) e Yanomamis (Amazonas/Roraima), que reivindicam o direito de explorar as reservas tradicionais.

Mourão também falou que a Amazônia precisa entrar no imaginário do restante do Brasil. “O resto do Brasil está de costas para a Amazônia. Isso é uma realidade. A turma do Centro-Sul olha para a Amazônia como se fosse a lua, não como algo que temos em nosso país. Então é a hora de trazer efetivamente a Amazônia para o centro da discussão”, declarou o vice-presidente.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *