Hiroshi Bogéa On line
Post de 

13 Comentários

  1. quem planta chuva, colhe tempestade...

    9 de maio de 2012 - 16:05 - 16:05
    Reply

    Anônimo
    maio 8th, 2012 at 12:11

    leia o código que vc vai economizar vergonha, se tiver.

  2. Anônimo

    8 de maio de 2012 - 12:11 - 12:11
    Reply

    quero saber até quando a gente vai ficar usando discurso de desenvolvimento, que tem que desenvolver e bla bla bla! e enquanto isso as nossas florestas vão sendo destruidas! usando discursos fajutos tipo que a pitanga tem que ser a favor do novo codigo, só por que come carne! que babaquice hein? será que eu tenho que ser a favor da total destruição das nossas florestas só por que eu me alimento dos produtos que vem dela?

  3. Anônimo

    7 de maio de 2012 - 13:06 - 13:06
    Reply

    Veta Dilma?Não há como. O projeto é da bse aliada, do Aldo Rebelo, Ministro da Dilma. Só foi aprovado com o apoio da base governista. Jamais a Dilma dedicou uma palavra em defesa dos ambientalistas.
    Além disso, o antigo código florestal não tinha eficácia alguma,era uma letra morta, igualzinho ao novo esperem , não há razão para o veto, ele não acontecerá.

  4. Gostaria que vetasse

    6 de maio de 2012 - 00:42 - 0:42
    Reply

    Gostaria que Dilma vetasse o código na sua totalidade, mas por motivos bem diferentes. Gostaria que além de vetar a lei que viesse fosse cumprida à risca. Gostaria que o Estado do Pará tivesse 80% do seu território destinado à reserva legal tendo no seu interior mais de 20% de APP! Nem sobrariam 20% para alocar todas as cidades, vilas e “bibocas”, todas as estradas e a produção. Como seria? Mudaríamos todos para o Maranhão? Queria ver o que restaria da economia paraense. Queria ver, bem de longe, como ficariam aqueles que apaixonadamente dizem sim ao tal veto. Felizmente, pelos comentários que se apresentaram aqui, antes do meu, vejo ainda bem que existe maioria sensata. Lei é para ser cumprida e se vetar o código que se cumpra o que virá, sabendo-se do preço! Mais pragmatismo e menos sonho, disse a Dilma num dos encontros para a Rio+20, que por sinal não tem um único chefe de estado confirmado.

  5. Anônimo

    5 de maio de 2012 - 15:56 - 15:56
    Reply

    Sim eu li o código e digo!

    VETA DILMA!

  6. A pura realidade

    5 de maio de 2012 - 13:04 - 13:04
    Reply

    Todo mundo sabe que a Dilma não vetará absolutamente nada. Na verdade, e tem que ser explicado, o Poder Executivo se pronunciará através de um documento assinado pela presidente do Brasil.

    O veto presidencial, como é chamado, é uma fase do processo legislativo democrático. Não se pode vetar parte de um artigo, inciso ou alínea, pois que se provoque mudança no sentido dado pelo caput. O veto é para uma alínea inteira, um inciso inteiro ou um artigo inteiro.

    Depois dessa fase, o Executivo deverá encaminhar os vetos e, por conta disso, as suas propostas através de medida provisória e isso ainda deverá ser examinado pelo Poder Legislativo, o qual poderá chancelar ou não tal ou tais vetos. Lembremos que o veto não é absoluto, pois pode ser recusado. Além disso, a própria medida provisória editada também precisa ser votada.

    Hiroshi, a bem da informação, o clamor pelo veto deve também esclarecer estes importantes passos da democracia, como também apreciar o que o traz até a luz do conhecimento da sociedade. Vamos, muito mais do que publicar opiniões, esclarecer a sociedade sobre o que lhe mudará inclusive o modo de vida. Sugiro que publique a Lei proposta e que está sendo apreciada pelo Executivo do Brasil e, é claro, também publique este comentário num exercício democrático.

  7. Plinio Pinheiro Neto

    5 de maio de 2012 - 11:35 - 11:35
    Reply

    Caro amigo Hiroshy Bogea

    Concordo com os comentários feitos anteriormente, pois é muito fácil contestar, apenas por contestar.Este assunto não pode ser tratado de forma emocional e amadora, nem podemos nos sujeitar às imposições estrangeiras, daqueles que tudo devastaram em seus países e agora querem travar o nosso desenvolvimento à custa de sermos para eles, “o pulmão do mundo” que eles deixaram de ser.Não se obtém desenvolvimento sem sacrificar algo, porém este sacrificio deve ser feito de forma séria, planejada e reconstituindo onde for possível reconstituir.Os Govêrnos (Federal e Estadual) são os grandes culpados destas ameaças ambientais que pairam sobre o nosso futuro, pois se tivessem feito um planejamento prévio, com um zoneamento que destinasse a cada área o tipo de atividade compatível, o quadro seria bem diferente.O Governo militar disse que a Amazonia deveria ser colonizada pela pata do boi e que aqui era terra sem homens para homens sem terra.O Incra para regularizar um hectares exigia que dois fossem “beneficiados” e assim por diante.O Govêrno do Pará foi a São Paulo na década de 70 e reuniu os empresarios paulistas incentivando-os a virem para o sul do Pará, o que originou os gandes projetos da Sudam em Santana do Araguaia e Conceição do Araguaia.Portanto, como se diz no “juridiquês”, o Govêrno não pode aproveitar-se de sua própria torpeza para lançar sobre os cidadãos a culpa que cabe tão somente a ele, pois antes de incentivar a vinda para a Amazonia e a sua colonização sob a pata do boi, deveria ter feito o zoneamento ecológico e definir em que áreas seria possivel implantar projetos pecuários, em que área os projetos agrícolas e assim por diante.Louvo a firmeza da Presidente Dilma que tem mostrado não aceitar pressões e tem resolvido tudo de forma técnica (seu grande mérito) e corajosa.Tenho certeza de que ela fará o que for melhor para o desenvolvimento consciente do Brasil.

  8. Alfa e ômega

    5 de maio de 2012 - 10:42 - 10:42
    Reply

    Uma pergunta para o blogger: já leu o código florestal aprovado pela câmara de deputados federais?

    Seria bom se, ao invés do “achismo” tivesse aí uma leitura da proposta pra que pelo menos se postassem e se comentassem em cima da proposta. Teríamos um bom entendimento da questão.

    Do jeito que está fica muito vago: como proibir fumar e querer legalizar a maconha!

  9. anonimo

    5 de maio de 2012 - 08:53 - 8:53
    Reply

    Vetar dilma .veta dilma veta.veta veta veta veta veta…………….viva lula abaixo a pecuária que sò destrói as nossas matas e rios.

  10. quem planta chuva, colhe tempestade...

    4 de maio de 2012 - 18:46 - 18:46
    Reply

    Lendo os comentários postados fiquei mais tranqüilo, nem todos engolem “artistas globais” fazendo campanha idiotizante, Rita Lee faz apologia ao uso da maconha morando numa cobertura em São Paulo, Maitê Proença vocifera contra Belo Monte mas dorme num castelo climarizado, Camila Pitanga como disse o comentarista acha que os alimentos nascem nas gôndolas dos supermercados, pra mim estes caras deveriam se limitar a emburrecer a gente com seus folhetins, mas fez no lugar certo ali um semi-analfabeto estava sendo condecorado Doutor,

  11. Olho Vivo

    4 de maio de 2012 - 14:58 - 14:58
    Reply

    E depois da cerimônia, Pitanga deve ter ido comer uma bela picanha assada em uma das churrascarias chiques do Rio. Picanha, aliás, que Camila Pitanga e outros “ambientalistas” acreditam piamente que nasce nas gôndolas dos supermercados, assim como o arroz, o feijão, o leite, etc.

  12. Anônimo

    4 de maio de 2012 - 14:47 - 14:47
    Reply

    Oi, Hiroshi!

    Acho que se vetar será alguma coisa relacionada ao art. 61. Já deu uma lida?

  13. Anônimo

    4 de maio de 2012 - 14:42 - 14:42
    Reply

    Camila Pitanga, por acaso sabe o que é pitangueira? Pode ser referência? Queria ver se fossem ainda donos de terras qual seria a reação, se apoiaria tal veto que não acontecerá.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *