Hiroshi Bogéa On line

Vergonhoso Tribunal de Contas do Estado

 

 

Saiu hoje na coluna do Cláudio Humberto:

 

Nepotismo da toga
Nepotismo no Tribunal de Justiça do Pará. Cipriano Sabino de Oliveira Jr., filho do presidente do TCE, foi nomeado para gabinete do TJ, contrariando resolução 7 do CNJ, de 2005. O pai lamentou o questionamento da coluna. A coluna lamenta o lamentável.

 

Nota do Blog: esse Cipriano Sabino, para quem não sabe, é aquele um que demitiu a jornalista Franssinete Florenzano do TCE, pressionado pelo gabiru Gervásio Morgado, vereador de Belém.

Post de 

11 Comentários

  1. Alberto Lima

    19 de outubro de 2011 - 17:26 - 17:26
    Reply

    Título_Eleitoral
    outubro 18th, 2011 at 20:00
    Pelo menos sustentaremos os “nossos pilantras”, né..rsrsrsrs? Concordo plenamente que não é por causa da criação desses 2 novos Estados ou criação de qq outra coisa que isso irá mudar. Com certeza não…Mas estaremos mais perto para pelo menos protestar, varrer a calçada da respectica Assembléia Legislativa, estaremos mais perto para cobrar….

    Resposta:

    Agora sim!
    Gostei do que tu falaste.
    É por aí mesmo! Defender o que se acha correto, e não tentar demostrar que o seu é melhor, dizendo que o dos outros não presta! Pois o número do título desse canalhas , se dividir o estado, irá mudar, mas o caráter deles não!.. Fiquemos de olho!!

    Sou contra a Divisão, mas jamais seria contra a democracia!

    Um abraço!

  2. Título_Eleitoral

    18 de outubro de 2011 - 20:20 - 20:20
    Reply

    E graças a Deus não só um desses não, viu sr. Alberto Lima!!!. Ganho minha vida honestamente. Infelizmente não posso me identificar, por causa do local onde trabalho, que lá estou sem ocupar altos cargos e nem sendo apenas um servidor fantasma. E estamos tentando sim modificar o serviço público trabalhando com seriedade…E estamos lá “tratando de forma igual os iguais e de forma desigual os desiguais na medida em que se desigualam”, sem privilégios e sem pensar em receber outra coisa a não ser meu pouco salário do fim do mês…E acredito sim no aumento da riqueza local após a criação dos 2 Estados (como cresceu e tem crescido a grande Belém), isto com ou sem pilantragem de quem quer que seja, ou “minha ou sua”..não importa.

  3. Prof. Alan

    18 de outubro de 2011 - 20:17 - 20:17
    Reply

    Não adianta querer imitar, gente, só existe um Prof. Alan. Primeiro e único!

  4. Título_Eleitoral

    18 de outubro de 2011 - 20:00 - 20:00
    Reply

    Pelo menos sustentaremos os “nossos pilantras”, né..rsrsrsrs? Concordo plenamente que não é por causa da criação desses 2 novos Estados ou criação de qq outra coisa que isso irá mudar. Com certeza não…Mas estaremos mais perto para pelo menos protestar, varrer a calçada da respectica Assembléia Legislativa, estaremos mais perto para cobrar….

  5. Prof Alan

    18 de outubro de 2011 - 11:56 - 11:56
    Reply

    Se a esperança move os ideais humanos, caro professor, seria o caso de, ignorando-os, dizer que os professores são responsáveis pela péssima educação, formação e preparação do povo. E não é verdade. temos que admitir que existem bons professores. Assim como, entre nós, pessoas capazes de serem votadas e votar pela construção de um estado que não repita os vícios enraizados em Belém. O SIM é necessário, como são necessários bons políticos, bons conselheiros, bons auditores, bons contadores e, claro, bons professores. Não colou porque fizeste tábula rasa. Não podemos continuar com este estado de coisas. Sem trocadilhos..

  6. Alberto Lima

    18 de outubro de 2011 - 10:31 - 10:31
    Reply

    Tribunal
    outubro 17th, 2011 at 15:50

    Os Ciprianos são assim. Tomaram conta de uma rua na orla de Belém. Impediram a ampliação das janelas para o rio. Elementos que representam a impudência, a desfaçatez, a falta de vergonha pois sabem que não podem afrontar a sociedade com a prática dos mandarins e dos marajás. Nepotismo é uma vergonha. É hora de construírmos o nosso estado. E nós, com exemplos tão desabonadores, não repetiremos aqueles vícios. Pois esperamos que, o novo sempre vem, e o respeito com a coisa pública pode SIM, ser implentado entre nós.

    resposta:

    “..É hora de construírmos o nosso estado. E nós, com exemplos tão desabonadores, não repetiremos aqueles vícios. …”

    Não me faça rir!! Muito menos teste minha inteligência…

  7. Alberto Lima

    18 de outubro de 2011 - 10:28 - 10:28
    Reply

    Título_Eleitoral
    outubro 17th, 2011 at 23:20

    Isso é uma vergonha. Ainda dizem não aos dois novos Estados…querem o quê? Que continuemos a sustentá-los??? Não somos idiotas…pelo menos eu acho que não…

    Resposta:

    Tenta argumentar com coisa melhor. Pois, pilantra existe de norte a sul deste estado.

    Entretanto, entendo vc´s queremem seus próprios pilantras.
    Só não sei se o problema, a pilantragem, vai ser resolvido.

    Entretanto, parece que pouco estão preocupados com isso.
    Tu deves ser um desses.

    Patético….

  8. Paiva

    18 de outubro de 2011 - 10:21 - 10:21
    Reply

    Quem é o presidente da Frente Contra a criação do Estado do Tapajós? Ele vive dizendo que quem quer a criação só dá pensando em cargos nos novos estados. Advinhou. É Celso Sabino, irmão de Cipriano Sabino. Ele deve estar preocupado que ocorra nos novos estados o que ocorre no TCE liderado pelo irmão dele

  9. Prof. Alan

    18 de outubro de 2011 - 09:01 - 9:01
    Reply

    Título Eleitoral, Carajás e Tapajós herdarão os políticos do “velho” Pará. Você jura que isso não acontecerá nos dois novos Estados? Existem argumentos bons a favor da divisão, mas esse definitivamente não colou!

  10. Título_Eleitoral

    17 de outubro de 2011 - 23:20 - 23:20
    Reply

    Isso é uma vergonha. Ainda dizem não aos dois novos Estados…querem o quê? Que continuemos a sustentá-los??? Não somos idiotas…pelo menos eu acho que não…

  11. Tribunal

    17 de outubro de 2011 - 15:50 - 15:50
    Reply

    Os Ciprianos são assim. Tomaram conta de uma rua na orla de Belém. Impediram a ampliação das janelas para o rio. Elementos que representam a impudência, a desfaçatez, a falta de vergonha pois sabem que não podem afrontar a sociedade com a prática dos mandarins e dos marajás. Nepotismo é uma vergonha. É hora de construírmos o nosso estado. E nós, com exemplos tão desabonadores, não repetiremos aqueles vícios. Pois esperamos que, o novo sempre vem, e o respeito com a coisa pública pode SIM, ser implentado entre nós.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *