Vereadores querem transparência na Câmara

Publicado em 8 de janeiro de 2014

 

 

O clima não está dos melhores entre grande parte dos vereadores e a presidência da Câmara de Marabá.

O pomo da discórdia é uma lista de demissão anunciada pela presidente Júlia Rosa (PDT), que teria maioria  de nomes de servidores ligados aos parlamentares, sem que pessoas apadrinhadas da presidência fossem atingidas com a degola.

“Os vereadores estão de acordo com a necessidade de  cortar custos da Câmara, só que os critérios adotados pela presidência não agradam. Há questionamentos quanto o número de dois chefes de gabinete e de outros cargos cujos titulares, ligados a vereadora, estariam fora da lista”, segreda uma fonte que trabalha na câmara, pedindo “pelo amor de Deus não revele meu nome”.

Os vereadores estariam insatisfeitos com a forma como Julia Rosa procurou a imprensa, para divulgar a lista de demissão, “sem consultar seus colegas”.

O gesto da parlamentar deixou muitos vereadores furiosos, segundo a fonte.

Outra revelação: os vereadores  estariam criticando muito a presidente, nos corredores e entre eles,  pelo fato dela não exercer a gestão com transparência.  “Muitos parlamentares consideram o mandato da presidente fechado, sem prestação de contas do que ela faz à frente do cargo”.

Conforme ainda a fonte,  que conversou pelo celular com o poster, “a maior insatisfação deles é porque essa lista de demissão deveria ser discutida de forma mais aberta, desde que, também, houvesse transparência na destinação dos recursos da Casa, para cada vereador dar sua opinião, e isto, segundo eles, não está havendo”.

A crise interna, que ainda não tinha chegado ao conhecimento público, deveria ser debatida numa reunião, nesta quarta-feira, 8, dos vereadores com a presidente, a pedido dos parlamentares insatisfeitos.