Hiroshi Bogéa On line

Vereadores põem freio de arrumação na “comercialização” de taxas do Sidecomar

 

Nota dez para iniciativa dos vereadores Miguelito Gomes (PP) e Guido Mutran (PMDB) de apresentação do projeto que institucionaliza a liberação do comércio, aos domingos e feriados, sem ônus  trabalhistas para o comerciante. “Cada loja decidirá diretamente com seus funcionários a forma de cobertura do aumento da carga horária, sem a necessidade de se impor o cabresto na cabeça de quem produz emprego”, diz Miguelito.

A medida acaba de vez com as ” negociações escusas”, como bem batizou Miguelito, do presidente do Sindecomar, Adelmo Azevedo, também vereador,  com o comércio de Marabá.

Desde muitos anos, sabe-se que esse moço é especializado em criar dificuldades para ter acesso a facilidades nada republicanas, criando vícios irremovíveis que só dificultam a vida econômica do município.

Este blog tem denunciado as atitudes de Adelmo, aquele mesmo que, anos atrás, enviou ofício com logomarca da Câmara Municipal, pedindo dinheiro à Prefeitura de Marabá, para comemorar aniversário dele em praça pública.

Mandou ofício pedindo “jabá”, o documento foi publicado aqui no blog, e o Ministério Público não moveu uma palha para investigar o caratonha, ficando  a improbidade por aquilo mesmo.

No momento no qual grande parte dos lojistas do Shopping Pátio Marabá estão com a língua de fora, sem dar conta de cumprir compromissos de aluguel, taxas condominiais e todo tipo de despesa comum a  atividade comercial de um shopping,  e diante da ameaça de Adelmo Azevedo exigir o pagamento de R$ 60,00, por cada loja do Pátio Marabá, por funcionamento aos domingos e feriados, louve-se a iniciativa dos dois vereadores.

O setor produtivo de Marabá não pode ficar engessado por atitudes suspeitas de sindicalistas irresponsáveis.

Post de 

6 Comentários

  1. eu

    12 de dezembro de 2013 - 23:06 - 23:06
    Reply

    xiiiiii…. adelmo a casa ta caindo pra ti kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…. pena que so agora o povo ta abrindo o olho!!!

  2. SIMÃO CIRINEU OLIVEIRA SILVA

    10 de dezembro de 2013 - 20:37 - 20:37
    Reply

    Boa Noite!!!!!!

    O Adelmo tem que sair da zona de conforto, imagine por um instante que esse rapaz não tem limites pra possuir ou fazer o que quiser a frente do Sindicato, ainda bem que existem pessoas como os vereadores Miguelito e Guido Mutran, pra colocar um freio nesse rapaz, isso que eu chamo de pessoas corajosas porque definiram um objetivo, fizeram um plano e deram o primeiro passo, sem saber se seus esforços iriam resultar em sucesso, agora sim o presidente do Sindicato não tem como colocar em seu bolso o que cobraria dos lojistas…no Shopping Marabá esse rapaz é uma vergonha como sindicalista e como vereador pra cidade de Marabá… e mais o mandato dele no sindicato termina agora em dezembro e tem um grupo de trabalhadores sindicalizados que montou uma chapa pra concorrer e ele estar impedindo a qualquer custo dessa chapa desistir. mais não vamos desistir facilmente……

  3. PAULO SOUZA

    10 de dezembro de 2013 - 16:18 - 16:18
    Reply

    Esse ADELMO, vai para a TV e diz que está muito preocupado, com os trabalhadores que iram sair do trabalho tarde da noite, e não vai ter ônibus. Só quem não te conhece realmente ADELMO, acredita nessas suas palavrinhas. Vc deve estava mesmo preocupado, com os comerciários, será? ou isso é uma PIADA. Esse cara deveria ter vergonha na cara, sair desse sindicato, deixar o mesmo pra quem é realmente trabalhador do comércio, pq nós sabemos que ele e vereador e não sindicalista.
    Sabemos também, que ele é uma vergonha para todos dos comerciário de Marabá, além de ser um terrível ditador.

  4. Hiroshi Bogéa

    10 de dezembro de 2013 - 14:32 - 14:32
    Reply

    Paulo Souza vamos tirar essa palavra “propina” do texto. Isso é acusação, e vc tem provas? Sei que não tem. Tira a palavra que o comentário será publicado.

  5. Andretti Ayala de Souza Lemos

    9 de dezembro de 2013 - 20:41 - 20:41
    Reply

    Se garantir os direitos dos trabalhadores, também defendo a proposta, nunca apoio as ações de Adelmo, que usou o Sindicato dos Trabalhadores da iniciativa privada, pra se beneficiar politicamente, e não trabalhar em prol dos mesmos.
    Essa cobrança de taxa, pergunto: Pra quem vai? Quem vai se beneficiar dessa taxa? Essa taxa é legal?
    Acho que não!

  6. Anônimo Por Segurança

    9 de dezembro de 2013 - 14:41 - 14:41
    Reply

    Meu amigo isso pra mim não é nenhuma novidade saber que essa malandro que se veste em pele de santo anda aprontando em benefício próprio. Já vi e convivi com situações bem mais que suspeitas desse cidadão. Se ao menos o ministério público se manifestasse para auditar esse sindicato encontraria no minimo milhares, se não milhões em desvios e falcatruas em beneficio do seu governo e sua corja de inescrupulosos malfeitores dos bens dos cidadãos trabalhadores. Acordaaaaaa Marabá!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *