Vereadores golpistas podem ser reintegrados

 

 

Expedido pela desembargadora Maria do Ceo Maciel Coutinho, mandado de segurança, com pedido de liminar de efeito suspensivo, pode abrir espaço para a reintegração ao cargo de oito vereadores da Câmara Municipal de Tailândia, acusados da prática de várias fraudes e malversação de recursos públicos.

Os vereadores afastados pela juíza Aldinéia Maria Martins Barros, e agora na iminência de serem reintegrados ao local onde praticaram diversas bandalheiras, são: José Dário Oliveira Souza, Rochael de Jesus Sobrinho, Adalto Felip Rodrigues, João Antônio Furtado, Antônio Lucival Peixoto de Oliveira, Antônio Vicente da Silva, Francisco Claudino Mendes e Francisco Raulino Zimmermann.

Se forem liberados pela Justiça, a cambada deve retornar tonificada para ser tentada a dar continuidade às safadezas que se habituaram a promover dentro da CM – dentre muitas, direito a uma cota de R$ 2 mil em supermercado inexistente da cidade, cujo dinheiro era usado para comprar combustível.

A quadrilha teria gasto cerca de R$ 900 mil com combustível em quatro anos, conforme denúncia do Ministério Público.

Detalhe: a Câmara possuí apenas um veículo.