Hiroshi Bogéa On line

Vale volta a usar terrorismo psicológico contra movimentos sociais

 

Está se tornando praxe o uso, pela Vale, de métodos de pressão psicológica, e jurídica, contra os movimentos sociais que se opõem à sua política de exploração minerária gerando problemas econômicos, ambientais e de violações de direitos.

Recentes incêndios registrados  em propriedades privadas que se expandiram às dependências do  Projeto Sossego, em Canaã dos Carajás, com destruição de bens da mineradora, estão sendo reportados, pela Vale, como provocados pela Fetraf – Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar.

Nas imediações do sinistro, trabalhadores rurais e até mesmo donos de fazendas localizadas no entorno creditam os incêndios como fenômenos de combustão instantânea ou de baganhas de cigarros jogadas nas pastagens em beira de estrada.

A Vale registrou ocorrência policial responsabilizando a Fetraf pelos sinistros.

Em Marabá, prontamente, a coordenadora da entidade, Vivian Oliveira, emitiu nota refutando as acusações, lembrando, inclusive, que “não é a primeira e nem vai ser a última vez que a empresa nos responsabilizará pelos incêndios em suas propriedades”.

Post de 

1 Comentário

  1. Eduardo

    12 de setembro de 2017 - 15:41 - 15:41
    Reply

    Só santinhos na FETRAF!

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *