Hiroshi Bogéa On line

Vale opera tecnologia verde na produção de gusa

 

 

A Vale deu início à operação da primeira planta-demonstração de ferro-gusa com uma nova tecnologia inteiramente brasileira, em Pindamonhangaba, São Paulo. O método foi desenvolvido, após mais de 35 anos de pesquisa, pela Tecnored Desenvolvimento Tecnológico S.A., empresa da Vale em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a empresa Logos Tecnocom.

A tecnologia, chamada de Tecnored, traz uma série de vantagens em relação aos métodos tradicionais utilizados nas siderúrgicas. Uma delas é o custo da produção, que pode ser reduzido em 30%. Além disso, a produtividade aumenta e o impacto ambiental diminui. Uma planta industrial com Tecnored pode emitir 85% particulados a menos se comparada à de uma siderúrgica comum.

A Tecnored utiliza os chamados briquetes a frio no processo de produção do ferro-gusa. Eles são feitos de partículas finas de minério de ferro e um produto redutor (como diversos tipos de carvão), e tem o formato de pequenos travesseiros, de 50 milímetros. Os briquetes dispensam a coqueria e a sinterização, processos necessários em uma siderúrgica.

Sem coqueria – local onde é preparado o carvão para uso no alto forno – e sinterização – processo térmico que aglomera os finos de minério – é possível reduzir o consumo de energia e as emissões de particulados e gás carbônico.

 

Com informação da Ascom Vale

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *