Hiroshi Bogéa On line

Vale abre 1.200 vagas para Programa de Estágio

 

 

A Vale abre na segunda-feira, 19 de setembro, as inscrições para o Programa de Estágio.

São 1.200 vagas para estudantes do ensino técnico e superior dos estados do Pará, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Maranhão, São Paulo, Bahia, Sergipe, Goiás, Mato Grosso do Sul.

No Pará, onde são ofertadas mais de 90 vagas, os candidatos podem se inscrever em cursos de formação técnica ou de nível superior, nas áreas de Segurança no Trabalho e Administração, entre outras.

As inscrições podem ser feitas pelo site www.vale.com/oportunidades até 9 de outubro

O objetivo do programa é preparar estudantes do ensino técnico e superior de diversas áreas para responder aos desafios diários da profissão por meio de experiências práticas na empresa. O estagiário recebe acompanhamento periódico e participa de atividades que estimulam o desenvolvimento de futuros talentos.

Para os universitários serão oferecidas vagas para cursos de diferentes áreas, como Engenharia, Administração de Empresas, Análise de Sistemas, Biblioteconomia, Ciências Contábeis, Ciências da Computação, Comunicação Social, Direito, Economia, Geologia, Gestão Ambiental, Informática, Química, Sistemas de Informação e Tecnologia da Informação, entre outros. Também terão a oportunidade de se inscrever estudantes de nível técnico de mais de 20 cursos, entre eles Mecânica, Eletroeletrônica, Eletromecânica, Elétrica, Química, Metalurgia, Informática, Administração, Geologia e Logística.

“A nossa missão é transformar estudantes em profissionais de excelência. O Programa de Estágio é uma ótima oportunidade para os jovens talentos que buscam desafios e querem se desenvolver profissionalmente em uma empresa que está crescendo ano a ano”, afirma Ana Albertim, Gerente de Educação Profissional da Vale.

Os selecionados iniciarão o estágio a partir de fevereiro de 2012 e receberão bolsa-auxílio mensal de R$ 600,00 ou R$ 900,00 (os valores variam dependendo do curso, técnico ou superior, e da carga horária), assistência médica e seguro de vida. Nas unidades onde a empresa não oferece transporte e restaurante, os estagiários também receberão vale-transporte e vale-refeição.

A carga horária do estágio varia entre quatro e seis horas, dependendo das atividades a serem desenvolvidas. Para participar do processo seletivo, os universitários devem estar em período equivalente a dois anos para concluir o curso, ter conhecimentos de inglês e de informática.

Para os candidatos de nível técnico, a exigência é que estejam no último ano do curso ou sejam formados na parte teórica, desde que não tenham cumprido toda a carga horária de estágio obrigatório e ainda estejam matriculados na instituição de ensino.

——————

Serviço:

O que: Programa de Estágio da Vale

Quando: de 19 de setembro a 9 de outubro de 2011

Quantidade de vagas: 1.200

Como se inscrever: acesse o site  www.vale.com/oportunidades

Post de 

4 Comentários

  1. Flávio

    15 de setembro de 2011 - 19:54 - 19:54
    Reply

    Infelizmente os tecnicos em meio ambiente são chamados para estágio e não estão sendo efetivados no cargo. Hoje em Paruapebas temos muitos tecnicos em meio ambiente formados e não tem empresas contratando, nem mesmo a Vale. Enquanto isso os problemas ambientais só crescem na cidade, tanto zona urbana quanto na mina de Serra Norte. Falta mais responsabilidade para com o meio ambiente. Quem quiser saber se isso é verdade é só perguntar quantos técnicos em meio ambiente a Vale possui trabalhando na área em Carajás hoje! Enquanto isso estes profissionais tem que se submeter à trabalhos como de ASG, secretariados, e outros para sobreviver, como se suas formações não valêncem de nada.

  2. karla Maues

    15 de setembro de 2011 - 18:22 - 18:22
    Reply

    O tempo urge! Os projetos estão chegando. A Vale precisará de pessoal qualificado ! Alem dos técnicos, temos que pensar que pra 1(hum) emprego direto) teremos 10 indiretos, em forma de comércios e prestações de serviços.
    Enquanto nas outras regiões do país a moçada está estudando e se preparando , o que tu estais fazendo pra assumir os postos que deveriam ser nossos?
    Altamira esta la, vivendo um caos urbanos. Aluguel aumentou 400%, engarrafamento imagine!, violencia entao… nem se fala. Não ha hospital e escola que chegue. Mas o progresso justifica tudo!
    Vamos fazer nossa parte e estudar pra poder competir com os que vem de fora.
    Boa sorte a todos que vao concorrer pelas vagas!

  3. marilia

    15 de setembro de 2011 - 10:30 - 10:30
    Reply

    Flagrante de desperdício de Medicamentos no Hospital Regional de Tucuruí

    Hospital Regional de Tucuruí na frente um sinal de organização e nos fundos desperdício dos recursos públicos sendo jogado medicamentos no lixo

    Na tarde desta quarta-feira (14), no Hospital Regional em Tucuruí – HRT, sudeste paraense. Foi flagrado o desperdício de dezenas de caixas lacradas com medicamentos entre elas: soro, pomadas, glicose, aparelhos de injeção descartáveis, agulhas, e dezenas de outros medicamentos para o tratamento dos doentes daquela unidade regional de assistência a saúde de média e alta complexidade.

    Com apenas nove dias a frente da direção geral do hospital o médico José Raimundo da Silva Arias, indicado pelo prefeito Sancler Ferreira (PPS) e com o apoio do Secretario de Estado de Saúde Hélio Franco, esta realizado diversas mudanças estruturais no hospital e tem como meta a implantação da privatização através de uma Organização Social – OS daquela unidade de saúde que atende toda a região do entorno do Lago da UHE Tucuruí.

    O Flagrante – Após denuncia foi constatado o flagrante do desperdício de centenas de medicamentos jogados na área de desembarque de cargas atrás do hospital para ser jogado no lixo, é um afronto a população que vive diariamente em uma via crucia, nas madrugadas nos postos de saúde do município sem ter atendimento médico, e quando consegui não tem os medicamentos prescritos ao recorrer ao serviço de fornecimento de medicamento da prefeitura.

    Devido a esta precária situação da saúde municipal que se encontra na UTI, a população recorre ao Hospital Regional, que mesmo passando por diversas dificuldades devido à prefeitura de Tucuruí através da secretaria de saúde municipal, ter transferido sua maternidade para dentro do HRT por um período de 90 dias e que já ultrapassa 10 meses, com isso superlotando o atendimento diário, e, em muitos casos a maioria dos enfermos ficam por muito tempo aguardando a internação devido ao hospital atender a média e alta complexidade, ficando os enfermos aguardando em uma fila de espera suas cirurgias, para dar vez às necessidades de atender emergencialmente a maternidade municipal.

    São muitas as denuncias de falta de leitos e principalmente falta de medicamentos para atender aos internos no HRT, por isso, é importante a Secretaria de Estado de Saúde tomar as providências necessárias para apurar o motivo do desperdício de medicamentos que foram jogados no lixo do HRT, são dezenas de caixas lacradas, e identificar os culpados deste prejuízo para os cofres públicos e principalmente para a saúde da população e que seja tomada todas as medidas administrativas. (Wellington Hugles)

    Dezenas de caixas lacradas com medicamentos e outras abertas sendo estocadas nos fundos do HRT para serem jogados no lixo

    Um dos seguranças tentou impedir que cumpríssemos com o nosso trabalho realizando o registro da denuncia do desperdício de medicamentos

  4. Edson

    15 de setembro de 2011 - 07:45 - 7:45
    Reply

    Verifiquem o desaso da VALE com a nossa região, apenas 90 vagas menos de 10%, e vejam a grandiosidade dos projetos, e assim tambem e com os impostos

Leave a Reply to Edson

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *