Hiroshi Bogéa On line

Unama é vendida por R$ 152 milhões

 

Confirmado; a Unama foi realmente vendida.

O jornal Diário do Pará publica detalhes sobre a negociação entre a Universidade da Amazônia e o  Grupo Ser Educacional, adquirente do complexo de ensino  superior paraense.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Objeto de especulações já há pelo menos dois anos, mas nunca admitida por seus controladores, a venda da Unama, a primeira universidade particular a ser colocada em funcionamento no Pará, foi selada ontem para o Grupo Ser Educacional. Uma carta de intenções foi assinada entre as duas instituições com prazo de seis meses, o que significa dizer que o negócio deverá ser fechado ainda no primeiro semestre do ano que vem.

A   notícia foi divulgada pelo Twitter em primeira mão e com absoluta exclusividade no início da tarde de ontem pelo jornalista Mauro Bonna, aqui do DIÁRIO. A informação circulou mais tarde também no Sul do país, por meio de uma nota veiculada pela Agência Estado. 

Procurados, os dirigentes da universidade se mantiveram inacessíveis à imprensa durante toda a tarde de ontem. A reitora da universidade, professora Ana Célia Bahia Silva, no momento se encontra nos Estados Unidos.

De acordo com a Agência Estado, o memorando de entendimento foi assinado pela Ser Educacional para negociar a aquisição da totalidade das cotas representativas do capital social da União de Ensino Superior  do Pará (Unespa), mantenedora da Unana, e do Instituto Santareno de Ensino Superior (Ises), mantenedor da Faculdades Integradas do Tapajós (FIT), com sede em Santarém. O valor da aquisição das cotas, quando concluída a operação, será de aproximadamente R$ 152 milhões, segundo a agência notícias.

CONGLOMERADO

O Grupo Ser Educacional é o maior conglomerado empresarial com atuação no mercado privado de ensino superior de toda a Região Nordeste do Brasil. Pertence a ele o controle do Centro  Universitário o Maurício de Nassau, hoje com faculdades espalhadas por 15 cidades em dez diferentes Estados brasileiros – incluindo, entre as capitais, Belém, São Luís e Manaus.

As faculdades da Uninassau oferecem mais de 200 opções de cursos de graduação e pós-graduação nas áreas de Humanas, Saúde e Exatas. A Ser Educacional controla também a Faculdade Joaquim Nabuco, fundada em agosto de 2007 e que funciona atualmente com um total de 39 cursos, sendo 12 de graduação e 27 de pós-graduação.

A Unama foi criada em 1987, quando o então Centro de Estudos Superiores do Estado do Pará, o Cesep, se juntou às Faculdades Integradas do Colégio  Moderno. Dessa fusão nasceu a União das Escolas Superiores do Pará (Unespa), instituição que teve vida breve e que acabou se transformando, seis anos depois, na Universidade da Amazônia.

Instituição com sólido prestígio firmado e consolidado ao longo de quase três décadas de atuação no Pará, nas áreas de ensino, pesquisa e extensão, a Unama conta hoje com cerca de dez mil alunos, incluindo os que cursam a pós-graduação.

Sua marca, forte ao ponto de se tornar uma sólida referência no ensino superior do Pará, jamais foi afetada pela crise de governança corporativa que nela se instalou nos últimos anos e que fatalmente desaguaria – como está acontecendo agora – na transferência do controle acionário.  (Diário do Pará)

Post de 

5 Comentários

  1. Manoel Dias

    28 de dezembro de 2013 - 17:53 - 17:53
    Reply

    Curitiba, PR, 28 (AFI) – Se na decisão da Copa do Brasil a rivalidade rubro-negra entre Atlético-PR e Flamengo ficou apenas dentro das quatro linhas, neste final de ano o embate chegou aos gabinetes dos dirigentes. O motivo da discórdia: o lateral Léo (foto).

    Em nota oficial divulgada em seu site, o Furacão chamou os dirigentes do Flamengo de antiéticos e ainda o acusaram de aliciamento. Ainda de acordo com o clube paranaense, o Atlético tinha a prioridade de compra do lateral, uma vez que ele estava emprestado pelo Vitória até 31 de dezembro.

    Na última sexta-feira, antes desta batalha por Léo, o Flamengo anunciou a contratação do meia Éverton, que também estava no Atlético-PR. Ele fora emprestado ao Rubro-negro paranaense pelo Tigres, do México.

    Confira a nota na íntegra:

    A verdade sobre a negociação do atleta Leonardo Moreira Morais (Leo)

    O lateral direito Leo (Leonardo Moreira Morais), está no elenco do Clube Atlético Paranaense desde fevereiro de 2013, vindo de empréstimo do Esporte Clube Vitória, que detém seus direitos. É de conhecimento público que o CAP tem até o dia 31/12/13 para exercer a opção de aquisição dos direitos federativos e parcela de 50% dos direitos econômicos do atleta citado.

    A imprensa tem noticiado com exaustão a intenção do Clube de Regatas do Flamengo em adquirir os direitos do atleta. Para melhor entendimento de todos e principalmente da torcida atleticana, seguem os verdadeiros fatos.

    1- O Clube Atlético Paranaense tem o direito de exercer a opção de aquisição dos direitos de Leo, com toda prioridade, até o dia 31/12/13 e o fez através de depósito bancário na conta do Esporte Clube Vitória no valor estabelecido previamente em contrato no dia 26/12/13.

    2- Mesmo antes do vencimento da data final do exercício da opção, no dia 23/12/13, o Atlético Paranaense confirmou através de notificação ao Esporte Clube Vitória que exerceria seu direito, antes mesmo de qualquer notificação oficial do Clube baiano de que havia proposta de qualquer outro clube pelo jogador.

    3- O CAP tomou conhecimento, através da mídia, que o Clube de Regatas do Flamengo tinha interesse no referido atleta e imediatamente procurou o clube carioca, na pessoa do Sr. Plinio Serpa Pinto, vice-presidente de relações externas do Flamengo, e condutor de negociações do futebol do clube. O Atlético Paranaense deixou claro que exerceria os seus direitos em relação ao atleta Leo.

    4- O Atlético Paranaense foi surpreendido com a notícia de que o Flamengo, de forma antiética, procurou o Esporte Clube Vitória e também o atleta – na intenção de aliciá-lo – prejudicando as negociações entre CAP, ECV e Leo. No dia 26/12/13, recebemos uma cópia de e-mail assinado pelo Sr. Walliim Vasconcelos, vice-presidente de futebol do Flamengo, propondo ao Vitória aquisição dos direitos do jogador. Documento esse sem timbre do Flamengo e enviado de endereço eletrônico não oficial do clube, ausente de todos os elementos essenciais que o negócio jurídico proposto deve ter para alcançar validade, pois apresentado de forma incompleta e imprecisa.

    Conforme o que foi exposto, o Clube Atlético Paranaense exerceu seu direito prioritário de opção e depositou o valor pactuado em contrato na conta do Esporte Clube Vitória. O CAP não aceita e repudia a conduta utilizada pelo Clube de Regatas do Flamengo, na tentativa de aliciamento de atleta com contrato vigente e principalmente na forma de aproximação deste com o ECV.

    É surpreendente que a nova diretoria do Flamengo, composta por pessoas de alto nível da sociedade carioca e brasileira, venha cometer as mesmas práticas antiéticas que dizem combater. Não será desta forma que Clube de Regatas do Flamengo, instituição tão tradicional, ocupará a liderança do futebol brasileiro. O discurso de moralidade da atual diretoria do Flamengo não condiz com o ato cometido contra os legítimos direitos do Clube Atlético Paranaense!

  2. Anonimo

    26 de dezembro de 2013 - 15:48 - 15:48
    Reply

    Meu querido Hiroshi gosto da administração do prefeito, votei nele por sinal, mas se estivesse no lugar dele o secretario de meio ambiente ja tinha dançado a muito tempo… Gente é vergonhoso o que acontece nessa semma, ninguém atende e quando atende diz ” não temos contigente… Isso dá uma revolta, dá vontade de pegar uma arma e estourar som de carro… A Vila São José quase pega fogo e ninguém nem aparece por lá, essa policia militar e merda é a mesma coisa, dizem que existem muitos casos, mas num passa de pura mentira… Basta assistir os jornais locais no dia seguinte que vc ver duas ocorrências… O povo é preguiçoso mesmo…Lá na vila tem um bar na via principal que toca dia e noite e ninguém faz nada… Na verdade lá virou foi um centro de prostituição de menores e boca de fumo e povo fica com medo de denunciar e morrer essa que é a verdade… Não adianta ligar em disque denuncia, pois não funciona tambem. Desse bar ja foi feita mais de 50 denuncia e ninguém resolve nada…Hisroshi la na vila os caras estão vendendo droga e na frente de todo mundo… Estou simplesmente revoltado com A SEMMA FALIDA e com A POLICIA PROPINA…. Nojo…nojo!

  3. Odilia

    25 de dezembro de 2013 - 14:20 - 14:20
    Reply

    Bom Dia! Passei aqui para deixar minha indignação em relação a SEMA, poluição sonora em Marabá, deveria virar caso de polícia, pois a cidade está um caos, é vizinho nos obrigando a ouvir seus gostos musicais, é carro de som, espalhado por toda a cidade, respeito não existe. Onde fica a Câmara Muncipal e seus vereadores em defesa dos direitos do cidadão? Querem apenas voto da população.
    Sema, foi para imprensa, dizer que ta fazendo um trabalho em relação a esse assunto???? MENTIRA!!

  4. Domício Jorge Brasil Soares

    24 de dezembro de 2013 - 16:51 - 16:51
    Reply

    Amigo Hiroshi, por oportuno, desejo a você e familiares, feliz natal, boas festas e um próspero 2.014. Em 24.12.13, Marabá-PA.

    • Hiroshi Bogéa

      24 de dezembro de 2013 - 17:01 - 17:01
      Reply

      Obrigado, Domício. Feliz Natal e uma 2014 coberto de sucesso. Abs

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *