Tudo pela netureza

Publicado em 14 de janeiro de 2010

Daqui a pouco, em Belém, Ministério Público Federal (MPF) reúne representantes do setor frigorífico, pecuaristas e o governo do Estado para debater o acordo que obriga os frigoríficos a deixar de comprar gado das propriedades rurais que não tenham se inscrito no Cadastro Ambiental Rural (CAR) até o próximo dia 31.

De acordo com a assessoria de comunicação do MPF, não haverá prorrogação de prazo.

Reunião ocorre a partir das 14 horas, no auditório do MPF.

————————-

atualização às 14:36

comentarista anônima mete a colher na fervura:

O MPF “obriga ” os frigoríficos à deixar de comprar as reses(não são só bois,as vacas gordas e novilhas com peso acima 12 arrobas o frigorifico também compra),e aí dizem que a ditadura civil não existe.Uma cria bovina nasce pesando entre 35 e 45 kg em media,o criador ao longo de no minimo dois anos e meio faz ela chegar no ponto de abate(nesse periodo,paga vaqueiro,paga encargos trabalhistas,faz manutenção de cercas,pastos e outras estruturas da fazenda,gasta com sal comum,sal mineral,vacinas,medicamentos,combustivel,e os mandatários vão deixando acontecer),ai na hora do abate,ele é impedido de fazer por uma questão ambiental.Eu pergunto,é melhor não nos vender:vacina,semente,arame,medicamentos veterinários,e também não nos cobrar impostos ,ou seja não deixem a gente criar o gado,agora;depois de criado,que se deixe fazer o abate,ora bolas.É ou não é uma enorme duma sacanagem ?? O dinheiro que sai da nossa mão ,esse todo mundo quer;na hora da gente apurar o que é nosso por direito.. aí não pode!