TRT condena Celpa a pagar 4 milhões a empregados

Publicado em 13 de março de 2015

 

A Celpa Equatorial foi condenada  pelos desembargadores da 3ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (TRT-8) a pagar em torno de R$ 4 milhões a 2,1 mil funcionários e ex-empregados a título de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) relativa ao ano de 2012.

De acordo com o advogado do sindicato laboral, Jarbas Vasconcelos, a Celpa, mesmo com recurso em caixa, se recusou a pagar o montante de R$ 3,1 milhões aos empregados, valor equivalente à dívida à época, hoje atualizado em aproximadamente R$ 4 milhões. Entretanto, no mesmo período, segundo Vasconcelos, foi pago a três diretores que compõem o quadro estatuário o valor de R$ 3,9 milhões, a título de bônus de retenção.

“A Celpa existe para colocar dinheiro no bolso dos diretores, dos acionistas e todos os demais que a compraram. Para se ter uma ideia do descalabro, além dos ordenados mensais absurdamente altos, cada diretor ganha um salário a mais por ano. Enquanto isso, eles se negam a pagar uma dívida de R$ 3,1 milhões, que é reconhecida pela Justiça do Trabalho”, disse.  

Com a sentença, a empresa terá de pagar os R$ 3,1 milhões corrigidos até a data do pagamento.

Isso corresponde a menos do que a Celpa pagou, em setembro de 2012, a cada um dos três diretores, para que eles ficassem na empresa, e, claro, mesmo aceitando a proposta, nenhum deles ficou por muito tempo.