Hiroshi Bogéa On line

Triângulo das Bermudas

Mais uma empresa fantasma descoberta pela Sema, lá na região que mais desmata no Pará, englobando Paragominas, Ulianópolis e municípios do entorno:

Mais uma empresa fantasma foi bloqueada pela Sema durante a operação “Ventania”, iniciada na última terça-feira, 12. Desta vez no município de Ulianópolis, sudeste paraense, a 390 km de Belém, mesma região onde foi descoberta outra empresa que existia juridicamente, mas não estava estabelecida fisicamente.

As duas inexistentes firmas, chegaram a protocolara na Sema, por meio da mesma despachante, o pedido de créditos de 1000 metros cúbicos de ipê e maçaranduba. A fiscalização confirmou nesta semana, durante vistoria em Ulianópolis e Dom Eliseu, a ausência da madeira descrita e das próprias empresas solicitantes.

De acordo com as notas fiscais entregues pelas empresas falsas, nos dias 21 e 23 de dezembro de 2009, as madeiras teriam vindo do Maranhão em forma de caixilhos de portas e deck.

Mas, a Gerência de Sistema e Comercialização de Transportes de Produtos Florestais (Gesflora) da Sema, ao analisar os documentos, identificou erros típicos de falsificação.

Novas investigações, em andamento, vão comprovar se as empresas do Maranhão tem envolvimento com a fraude, ou se as empresas do Pará são as únicas responsáveis.

Para impedir o ‘esquentamento’ de madeira no Pará, que é a aquisição de documentos falsos para extrair madeira no estado ilegalmente, a Secretaria não irá liberar créditos para empresas, sem antes comprovar a existência do produto e da empresa requerente.  (Ascom – Sema)
Post de 

2 Comentários

  1. Anonymous

    16 de janeiro de 2010 - 00:33 - 0:33
    Reply

    O negocio é tão descarado por lá, que a um tempo atras um fiscal do posto fiscal do Itinga sofreu um acidente de moto em um raly que estava sendo realizado em Itinga e quebrou a perna,eles alugaram um helicoptero para leva-lo a Belém.Quanto não deve custar um serviço desse de taxi-aereo?.

  2. Anonymous

    15 de janeiro de 2010 - 22:10 - 22:10
    Reply

    Caro Hiroshi.

    A SEMA tem que verificar como essas notas fiscais são registradas nos sistemas da SEFA,ja que na verdade não existe a madeira citada,mais apenas papeis(notas frias).Afinal a SEMA somente credita esses tais creditos apos serem registradas nos sistemas da SEFA .No caso da operação VENTANIA é facil.As notas fiscais frias que estavam tentando creditar para essas firmas fantasmas de Dom Eliseu e Ulianopolis foram registradas no Posto Fiscal de Fronteira da SEFA no Itinga.

    Essa situação é rotina no Posto Fiscal do Itinga.

    De um toque aqui no seu blog para o pessoal da serio da SEMA.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *