TRE reconhece válida pesquisa do Ibope

Publicado em 4 de outubro de 2014

 

Pesquisa  do Ibope publicada aqui no blog – e depois retirada –  foi considerada como válida pela Justiça Eleitoral,  descartando assim qualquer suspeita de fraude no processo de apuração dos dados.

 

A quarta pesquisa de intenção de voto para o governo do Pará realizada pelo Ibope, em parceria com a TV Liberal, apontava que o candidato Simão Jatene (PSDB) subiu mais três pontos percentuais e venceria hoje o primeiro turno da corrida eleitoral com 45% das menções dos votos.

 

O candidato peemedebista Helder Barbalho [PMDB] aparece com 39%.

O levantamento havia sido proibido de ser veiculado na semana passada por força de uma liminar.

A Justiça alegou, na ocasião, ausência do arquivo com detalhamento de bairros e municípios, o que foi devidamente reparado no relatório apresentado ontem.

“Na reta final de campanha o que se pretendeu com a concessão de liminar neste processo foi tão somente impedir a discussão a posteriori da legitimidade da coleta de dados desta pesquisa”, diz a decisão.

Conforme publica jornal O Liberal,  “A Justiça Eleitoral, através do juiz Marco Antonio Lobo Castelo Branco, considerou ontem válida a pesquisa Ibope, encomendada pela TV Liberal, no dia 27 de setembro, descartando assim qualquer suspeita de fraude no processo de apuração dos dados. O levantamento havia sido proibido de ser veiculado na semana passada por força de uma liminar. A Justiça alegou, na ocasião, ausência do arquivo com detalhamento de bairros e municípios, o que foi devidamente reparado no relatório apresentado ontem. “Na reta final de campanha o que se pretendeu com a concessão de liminar neste processo foi tão somente impedir a discussão a posteriori da legitimidade da coleta de dados desta pesquisa”, diz a decisão.”

“A dúvida levantada no ar em relação à pesquisa anterior exigiu deste magistrado que tomasse todas as cautelas possíveis a fim de que fosse garantida a lisura na coleta de dados e divulgação da pesquisa em análise. Estamos vivendo um momento eleitoral muito delicado no Estado do Pará, ou seja, uma eleição polarizada em que qualquer denúncia ou suspeita de ilicitude deve ser apurada”, completou.

O juiz ainda reforçou a postura do instituto de pesquisa em garantir a lisura da apuração, apresentando todos os documentos exigidos pela Justiça. “O Ibope demonstrou boa fé ao apresentar a documentação completa no sábado às 16:00 (hora em que abre o plantão neste TRE), elidindo com isto qualquer suspeita de que pudesse estar praticando ato contrário à lei. A todo tempo o Ibope esteve à disposição deste juízo com o intuito de prestar os esclarecimentos a respeito da pesquisa e quando a ordem de não divulgação da pesquisa foi dada, de fato, a coleta já estava em poder da contratante TV Liberal.”

O advogado das Organizações Romulo Maiorana (ORM), Jorge Borba, reiterou a legalidade da pesquisa e destacou o papel do grupo de sempre respeitar as decisões judiciais, rebatendo as acusações de que o jornal O LIBERAL teria descumprido uma ordem da Justiça ao publicar a pesquisa. “Jamais o jornal O LIBERAL descumpriu uma decisão judicial. O jornal não recebeu nenhuma notificação de que juiz teria suspendido a divulgação dessa pesquisa. Como o jornal teve problema no parque gráfico e essa pesquisa já estava sendo rodada desde às 16 horas, o jornal não teve como suspender a sua edição”, disse. “O LIBERAL não teve nenhum interesse em descumprir a Justiça, não costuma fazer isso, ao contrário, o jornal sempre respeita a decisão judicial. Pode não concordar às vezes e recorre da decisão, mas sempre a respeita. Não à toa, o jornal é o mais lido no Estado e em toda região Norte”, completou Borba.