Hiroshi Bogéa On line

Trânsito louco esse nosso

Sai ainda hoje relatório do Departamento de Trânsito e Transporte Urbano (DMTU) comprovando o descontrole da violência no trânsito de Marabá.
Marabá deve ser a cidade que possui o maior número de agentes de trânsito do Estado. Agentes de mais. Trânsito de menos. Está faltando gestão e campanhas educativas. Falta gerenciamento.
Entre as cinco maiores frotas paraenses, o município possui a terceira maior de veículos do Estado com um total de 31.152 registrados, superando Santarém, tradicionalmente ocupante da terceira posição -, que registra uma frota de 29.966 veículos, seguido de Castanhal com 21.689, – conforme dados extraídos do site do Detran.
Ananindeua continua em segundo com 38.839 veículos contabilizados. Belém, claro, lidera com 192.210 veículos.
O crescimento da frota de Marabá em 2006 foi da ordem de 16%, e se continuar na projeção de vendas de veículos estimuladas pelos grandes projetos da Companhia Vale do Rio Doce, dentro de três anos estará superando Ananindedua em número de placas registradas no Detran.

Post de 

3 Comentários

  1. hiroshi

    2 de agosto de 2007 - 12:32 - 12:32
    Reply

    Fernando, faz assim, ó: acessa o site do Detran e certifica-se dos números.
    Que isso, meu! Tá nervosinho?

  2. Anonymous

    1 de agosto de 2007 - 16:48 - 16:48
    Reply

    Esses números publicados neste blog de que Marabá possui mais veículos do que Santarém não corresponde a realidade. Como é que uma cidade com mais de 300 mil habitantes vai ter menos carros do que uma que nem chegou a 200 mil. Acho que o dono do blog está querendo valorizar demais Marabá.
    Fernando Couto Madeira
    Santarém

  3. Anonymous

    1 de agosto de 2007 - 13:37 - 13:37
    Reply

    Ora, ora quem toma conta do DMTU de Marabá é o sérvio Zoran, que entende muito bem é de uma cerva bem gelada na Verdes Mares. Basta passar todos os dias, a partir das 16 horas, que ele ali se encontra calibrando o corpo que ninguém é de ferro. O trânsito gestado por um gerente do n;ivel dele dá nisso: mortes e mais mortes diárias.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *