Toma que é teu

Publicado em 24 de outubro de 2007

Dizem que o diabo cobre com uma mão e descobre com as duas.
A nomeação e “desnomeação” de um técnico para ocupar importante diretoria da uma secretaria do Estado causou constrangimento ao titular do primeiro escalão a ponto do mesmo ter colocado o cargo à disposição. A portaria acomodando o técnico na função bateu o recorde de validade: menos de dez dias. Desaprovada pela lupa raivosa da DS.
Aos mais curiosos, o poster sugere pesquisa às últimas vinte edições do Diário Oficial.
Detalhe: convencido a permanecer em seu lugar, o secretário desmoralizado dificilmente comemora o Reveillon na função.