Hiroshi Bogéa On line

Tião Miranda vai mesmo reformular o PCCR. Proposta encaminhada à Câmara

O que se esperava da nova administração de Marabá confirmou-se neste final de semana: a prefeitura entregou aos vereadores proposta de reformulação do PCCR da rede municipal de Educação.

Alterações mais do que necessárias para o Município estabilizar seu fluxo de caixa, visando restabelecer o pagamento em dia dos servidores.

Este blogueiro sempre defendeu a equação sócio-financeira de parte dos problemas de insolvência da prefeitura encarando de frente as distorções contidas no Plano de Cargos  Carreira e Remuneração.

Na gestão passada, tentativas tardias e norteadas por idas e vindas deram com os burros n´água, sem que a demanda fosse enfrentada com determinação.

Nota da Assessoria de Comunicação da prefeitura liberada na tarde desta sexta-feira, 10, resume a decisão do prefeito Tião Miranda.

Vamos ao que diz o release:

O secretário de Educação, de planejamento e o Chefe de Gabinete se reuniram na manhã desta sexta feira (10) na câmara Municipal com os vereadores e presidente da câmara para apresentar a proposta de reformulação do PCCR da rede municipal de educação. A proposta está sendo amplamente discutida inclusive com o sindicato dos professores de Marabá, para que haja um entendimento sobre as alterações propostas.

Os vereadores debateram os 12 pontos do PCCR que fazem parte da proposta da reformulação. Os secretários de planejamento e educação fizeram uma exposição de todas as possibilidades para que haja uma estabilidade financeira visando à segurança dos recebimentos dos salários e benefícios em dia em toda a rede e adequação orçamentária tendo em vista os recursos federais e municipais que custeiam a secretaria.

A SEMED também expôs algumas medidas que foram tomadas para a readequação financeira como a lotação  utilizando preferencialmente professores do quadro concursado, praticamente zerando  a contratação para o ensino infantil e fundamental menor, além de ajustes possíveis visando à otimização dos recursos recebidos e a melhoria da qualidade do ensino na rede municipal. O sindicato dos professores de Marabá também está debatendo esta proposta devendo apresentar nos próximos dias uma análise para discussão em conjunto com a secretaria.

Post de 

4 Comentários

  1. serv.publico

    14 de fevereiro de 2017 - 10:25 - 10:25
    Reply

    Secretário adjunto faz o que mesmo?

  2. Francisco

    12 de fevereiro de 2017 - 11:02 - 11:02
    Reply

    Seria também interessante a gestão repensar o modelo de adequação financeiro para o município, pois os olhos de todos os gestores e “interessados” em ver esta cidade crescer, deveriam extinguir alguns “carguinhos” dentro inclusive dá SEMED. Alguns que eu poderia citar, seriam os de: séc. Adjunto de de todas as secretárias, diretor de ensino do campo, que aliás, em gestão anterior do próprio Tião não havia 2 diretores e funcionou muito bem…. E por ai vai…..

  3. Francisco

    11 de fevereiro de 2017 - 13:49 - 13:49
    Reply

    Tudo que fizer pela educação é pouco. Eu não votei no Tiao e nunca vou votar. O pior prefeito para educação chama – se Tiao Miranda. O BLOG sabe disso, pois foi feito uma reportagem nesse mesmo espaço tecendo duras críticas à esse desgoverno chamado TIAO. Sobra somente pra educação estamos sem salários desde dezembro e esses vereadores tudo comprado não fazem nada. O povo estar cansado dessa politicagem barata que o legislativo faz… Meus vereadores vamos defender o povo. Criem vergonha na cara de vocês e trabalhe pro povo. SACO CHEIO DISSO. AINDA VEM O HIROSHI COM UMA REPORTAGEM TENDENCIOSAS…JÁ ENTENDI TUDO VC DANÇA DE ACORDO COM A MÚSICA. ..TENHA MISERICÓRDIA JESUS!

  4. Daniel

    10 de fevereiro de 2017 - 21:12 - 21:12
    Reply

    Vejo como positivo o fato do novo governo minicipal buscar o diálogo com a categoria, que a meu ver não existiu na gestão passada, onde sempre agiram com os professores na base da força e da ameaça. Espero que haja uma solução que beneficie ambas as partes.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *