Tião ameaça empresário

Publicado em 11 de outubro de 2011

 

 

Da série  de fatos que vem ocorrendo em Marabá envolvendo ameaças que o deputado Sebastião Miranda (PTB) faz diante de empresários e lideranças comunitárias, não  sujeitas a seguirem sua pré-candidatura à prefeitura de Marabá, mais um é levado a conhecimento público.

Abaixo, transcrito do Ademir Braz:

“Ou dá, ou desce”

A fonte, que presenciou a rasgação de sedas, disse que quase morre de vergonha, não por si, mas pelos interlocutores do diálogo.

Disse ele que em encontro político nesta semana finda, encontros cada vez mais freqüentes embora ainda a um ano das eleições, o deputado Tião Miranda discutiu com o empresário (e agora, parece, ex-amigo e talvez ex-parceiro) Daniel Franco, dono da Construfox, da TV Fox e não sei mais o quê, em torno de definições de candidatura e apoiamento.

Segundo a fonte, provavelmente Tião Miranda não gostou do que ouviu, e o certo é que cobrou de Franco sem meias palavras:

– “Ou você vem para meu lado ou quando eu assumir a prefeitura vou cassar seu alvará de licença”.

Franco ouviu calado e calado ficou.

A fonte disse que Miranda parece ter sentido a movimentação de bastidores, onde empresários, antigos aliados, lançaram e amparam a candidatura de Ítalo Ipojucan à prefeitura, em detrimento da sua, enquanto Maurino corre solto cooptando (comprando) a adesão de políticos venais e pequenos balcões de negócios que alguns insistem em chamar de “partido político”. Tem muito dinheiro rolando e a média é de R$ 30 mil por cabeça, segundo comentários de rua.

De forma que a reação de Miranda já indica abalo na sua auto-confiança e na certeza de estar eleito por antecipação.

——————-
Atualização às 15:44

 

Daniel Franco, apontado no post transcrito do blog Quaradouro como alvo de ameaças feitas pelo deputado estadual Sebastião Miranda (PTB), telefonou para o blogger retificando teor da nota. “Não briguei com o deputado Tião, não haveria motivo para isso. Somos amigos de longas datas e quase todo final de semana jogamos baralho e  tomamos vinho, juntos“.

 

Então, tá.