Teve tiroteio, sim

Publicado em 25 de julho de 2009

Hoje, na coluna do Diário do Pará, o poster publicou o seguinte:

Resposta rápida
O sequestro relâmpago ocorreu por volta de 16 horas dessa quinta-feira, 23. A polícia de Marabá foi avisada somente uma hora depois. Às sete da noite, os bandidos que sequestraram o filho de um médico próximo a residência dele, quando a vítima saiu de camionete para resolver negócios da família, já estavam presos, e o rapaz entregue seguro aos pais. As duas polícias, PM e Civil, coordenadas pelo setor de inteligência, chegaram rápido à quadrilha. Sem fazer alarde. Sem disparar um tiro.

Na verdade, houve troca de tiros entre a polícia e os bandidos. A fonte, preocupada em colocar a notícia na coluna de sexta-feira que só saiu hoje, e sabendo que às 19 horas de quinta o colunista já estava enviando o material para a editoria, em Belém, inicialmente fora informada de que a vítima do sequestro relâmpago havia sido libertada sem que houvesse qualquer tipo de confronto direto entre as polícias e os bandidos.

O fato fica, portanto, retificado.