Hiroshi Bogéa On line

Tesouro ameaça punir Estado do Pará

Durante palestra realizada em Marabá neste final de semana para prefeitos da Associação dos Municípios do Araguaia Tocantins, Carlos Guedes soltou outra bomba de efeito retardado, armada durante a gestão tucana. Em resposta à consulta formulada pela SEPOF sobre possíveis repercussões de procedimento adotado pela administração Simão Jatene de antecipar a receita do Fundo de Participação do Estado e do IPI para o fechamento de suas contas de 2006, o Tesouro Nacional foi claro: o Estado do Pará poderá ser punido com o pagamento adicional dos encargos da dívida, porque aquele procedimento de antecipação não estava previsto no programa de ajuste fiscal negociado pelo governo anterior.
Entre uma das conseqüências, o governo Ana Julia pode ser prejudicado na captação de novos recursos de operações de créditos.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *