Hiroshi Bogéa On line

Território escancarado

Saindo de Marabá até Salinas, pela BR-222, a extensão é de 680 km.
De Salinas a Marabá, retornando por Belém, Alça, Pa-150, percorre-se mais 700 km.
No longo trecho, existem onze postos de Polícias Rodoviária Federal e Estadual.
O poster fez esse trajeto sem parar em nenhuma barreira de fiscalização. Os policiais escalados em seus locais de serviço, por onde passamos, batiam papo entre eles ou simplesmente não se encontravam.
Em cinco postos, completo abandono. Nenhuma viva alma.

Post de 

4 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    10 de janeiro de 2008 - 22:24 - 22:24
    Reply

    Então, Ricardo..Sopa com mel.

    Abs

  2. RICARDO ARACATI

    10 de janeiro de 2008 - 19:46 - 19:46
    Reply

    Prezado Hiroshi, e isso que eu chamo de “DAR SOPA AO LADRÃO”

  3. Hiroshi Bogéa

    10 de janeiro de 2008 - 17:43 - 17:43
    Reply

    Apele para São Cristovão, querida, o Padroeiro dos estradeiros.

    Te dou até a oração:

    “Ó, São Cristóvão, que atravessastes a correnteza furiosa de um rio com toda a firmeza e segurança porque carregáveis nos ombros o Menino Jesus, fazei que Deus se sinta sempre bem em meu coração, porque então eu terei sempre firmeza e segurança no guidão do meu carro e enfrentarei corajosamente todas as correntezas que eu tiver de enfrentar, venham elas dos homens ou do espírito infernal.
    São Cristóvão, rogai por nós.”

    Com ele ao lado, você no volante, é prego batido, ponta virada.
    Eheheheh

  4. Franssinete Florenzano

    10 de janeiro de 2008 - 17:04 - 17:04
    Reply

    Pois é, amigo. E se você fosse um meliante e estivesse com um morto, um sequestrado ou malas de dinheiro ilícito, um arsenal atômico no porta-malas? Eu moro mum bairro que cobra um dos IPTUs mais caros de Belém, a Prefeitura diz que é porque a região é nobre,e toda noite/madrugada escuto tiros (não são fogos de artifício), aos domingos às vezes assisto perseguições à mão armada, meu irmão já foi assaltado quase em frente ao meu prédio, já recebi telefonema de madrugada para resgatar (felizmente) o celular da minha filha. Conheço uma pessoa que caiu na besteira de deixar o carro para uma revendedora e pegar um novo, sem datar o documento de venda, e se apavora por que sabe que o carro está na mãos de alguém suspeito, tem incontáveis multas (que vão para a sua casa, naturalmente)e há ANOS passa toda semana três vezes pela barreira da PRF em Ananindeua, e da Cia. PRV na Alça Viária- sem ser retido. Já pediu ajuda para todo lado e até agora, nada. E ainda teme ser morto porque denuncia. Salve-nos, quem?

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *