Hiroshi Bogéa On line
Post de 

13 Comentários

  1. Claudio Pinheiro Filho

    20 de agosto de 2011 - 16:02 - 16:02
    Reply

    Minha intenção, Antanônimo das 22:11, não é a realidade de nenhum outro estado, mas apenas, demonstrar com dados de institutos idôneos como vai à administração do estado do Pará.
    Infelizmente discutir com analfabetos, que não possuem conhecimento e instrução alguma da política nacional, fica complicado.
    Bancada do Nordeste: 182 Deputados Federais
    Bahia – 39;Pernambuco – 25; Ceará – 22; Maranhão – 18 ;Paraíba 12; Piauí – 10; Alagoas – 9; Paraíba – 12;Piauí – 10; Alagoas – 9; Rio Grande do Norte – 8; Sergipe – 8
    Bancada do Norte: 65
    Pará – 17; Acre – 8; Amapá – 8; Amazonas – 8; Rondônia – 8; Roraima – 8; Tocantins – 8.
    Não sei se o número é exatamente esse, mas é algo próximo disso.
    Se o Antanônimo das 22:11, estudasse, saberia opinar, mas ao contrário disso, fica escrevendo asneiras.
    As bancadas nacionais são corporativistas, logo, puxam a sardinha para sua brasa. Trocando em miúdos para sua antidade: Elas votam em unidade e buscam o desenvolvimento da região.

    Deveria saber, ou pelo menos, deveria se instruir, antes de falar mer…
    Siga o exemplo da Karla, discordamos em quase tudo, mas respeito à opinião dela. Tento convencê-la do contrário, mas isso é uma outra história.
    Antes que eu me esqueça, obrigado pela deferência. Espero que um dia alguém lhe chame assim, de SENHOR. Mas para isso, é preciso ter coragem. Dá próxima vez assine seu comentário. Não tenha essa exacerbação respeitosa para comigo. Não tenha medo!

  2. Anônimo

    19 de agosto de 2011 - 22:11 - 22:11
    Reply

    Os argumentos usados pelo sr.Claudio são sem consistencia:Se o Pará tem estes indices por ser mal administrado,por ser muito extenso,por ter maus políticos,como justificar que isto vai mudar só com esta redivisão.Alagoas é pequeno,tem bancada com políticos influentes(Renanzão tá lá) e é esta bosta que vemos.O sr.Claudio só escreve abrobrinhas sem nexo.Precisa estudar e parar de opinar com os bofes.

  3. Claudio Pinheiro Filho

    19 de agosto de 2011 - 17:00 - 17:00
    Reply

    Em 2009, o Pará ficou em 27° no índice de desenvolvimento educacional brasileiro (IDEB), com nota 3,7. Não dá pra continuar assim.
    Quem acha que está bom, não vive ou não conhece a realidade no Pará. Ou pior, sofre de algum transtorno mental que o desvirtua da realidade. Vive uma ficção.
    Está na hora da mudança. Temos que ter coragem para não ficarmos a margem do crescimento nacional. Carajás e Tapajós, já!

  4. Claudio Pinheiro Filho

    19 de agosto de 2011 - 16:44 - 16:44
    Reply

    O Pará, com 0,5899, está entre os cinco Estados brasileiros com pior índice de desenvolvimento, segundo estudo realizado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). Abaixo dele estão Alagoas (0,5615), Maranhão (0,5720) e Piauí (0,5828). O Pará está um pouco abaixo do Amapá, com 0,5923.
    É disso que falo, caros colegas! Nosso estado é inadministrável. Nossa arrecadação é ínfima em relação aos desafios postos. Para piorar, não possuímos bancada forte no congresso nacional, possuímos apenas 17 Deputados federais.
    Fato é, nosso estado é falido em todos os setores socioeconômicos. Administrá-lo é uma utopia. Por melhor que seja o Gov., nenhum, até hoje, consegui fazer um trabalho no mínimo satisfatório.
    Por isso, acho interessante o desmembramento. Temos a chance de mudar essa realidade. Carajás e Tapajós! Eu voto sim!

  5. João Dias

    19 de agosto de 2011 - 10:02 - 10:02
    Reply

    Esse é o cara!
    Por um BRASIL justo e melhor.

    Embora muitos não compreendam, e duvidem – Hiroshi Bogéa, até o presente momento nessa campanha plebiscitária, tem, efetivamente, demonstrado seu compromisso com a DEMOCRACIA, por isso, creio, o BLOG por ele administrado tem sido o palco dos debates. Não é fácil conciliar conflitos de interesses, SIM X NÃO. Parabéns!

    sds. marabaense, democráticas e socialistas.

  6. Karla Spam

    19 de agosto de 2011 - 09:38 - 9:38
    Reply

    De novo. Sizenando Bulhosa, pesquisador, um dos brasileiros integrantes à rede social de Obama já disse que essa Karla, que em tudo se imiscui, é um Spam do não. Ela é completamente abstrata. Vide o conteúdo de suas notas. Parece mensagens de call centers.

  7. Anônimo

    19 de agosto de 2011 - 09:18 - 9:18
    Reply

    Simâo Jatene nunca troxe nada pra Marabá e região, vide as surras que leva nas urnas nos lados de cá. O único governo que se importou com esse território, quer queiram, ou não, foi o da Ana Júlia. graças a ela temos hoje projetos, mesmo que ainda no papel, da Alpa e da universidade do Sul e Sudeste. Uma pena que o descompromissado Jatene e seu inoperante Governo aja dessa forma. Abraçando uns e preterindo outros.
    Esse é o Governador que elegemos, vil e traiçoeiro. Ele não é GOV. apenas do Oeste ou do Norte paraense, mas de todos. No mínimo, deveria se isentar no processo e dar dieritos e oportunidades iguais as partes. Mas o que esperar de alguém que nuca soube o que é, ou o que precisa o Sudeste paraense. Uma pena termos um governo desse tipo. Por essas e por outras, temos um dos piores índices de desenvolvimento nacional. E viva o Pará pai d´égua!

  8. Karla Muaés

    18 de agosto de 2011 - 20:39 - 20:39
    Reply

    Ate o presente momento, nenhum dos meus comentários foram vetados pelo Sr Hiroshi. Muito pelo contrário, alguns inclusive foram evidenciados, mesmo sem merecimento, no meu entender.
    Portanto, só o criador do blog poderá me impedir de usar este espaço. A ele devo meu respeito e gratidão . A ele concedi, em confiança, meu e-mail pessoal ( privilegio de poucos ) e só a ele caberá “deletar-me” se lhe for conveniente.
    Por outro lado, os ditadores do sim, apoiados pelos mega empresários e dos inatingíveis políticos ( mesmo os fichas suja) NÃO deveriam estar tão preocupados em ler minhas “besteiras infundadas”. Ignorem-me simplesmente ou, pelo menos, respeitem o livre arbítrio dos seus oponentes.
    Quanto ao assunto em pauta: em politica tudo é impossivel! Mas creio que o Sr Governador NÃO trairá seus eleitores, aceitando este acordo imoral, muito menos nos deixará à mercê desta casta de fichas sujas que empacam nosso desenvolvimento!
    Em conversas informais, também tenho constatado que o NÃO impera entre os santarenos. Vamos esperar a o resultado da campanha.

  9. Augusto

    18 de agosto de 2011 - 18:04 - 18:04
    Reply

    Hiroshi, essa nota ai embaixo é velha, mas é hora de começar uma campanha pra por fim a essa malandragem de alguns prefeitos que torram dinheiro público em promoção pessoal.

    Abs

    Campanha pelo fim da promoção pessoal de governantes com verbas públicas

    MP aciona Castelo de propaganda pessoal

    Por Décio Sá

    O desrespeito ao princípio da impessoalidade na administração pública motivou a Ação Civil Pública, com pedido de tutela antecipada, ajuizada pelo Ministério Público do Maranhão nesta terça (22), exigindo que a Prefeitura de São Luís se abstenha de divulgar propaganda oficial que realize promoção pessoal de autoridades do Executivo Municipal, entre elas a do prefeito João Castelo e dos secretários municipais. A ação tramita na 2ª Vara da Fazenda Pública de São Luís.

    A ação, subscrita pelos promotores de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa, Marcos Valentim Pinheiro Paixão (8ª Promotoria) e João Leonardo Sousa Pires Leal (16ª Promotoria), toma por base 2 minutos e 44 segundos de cinco inserções publicitárias amplamente veiculadas na TV aberta, com o objetivo claro de realizar promoção pessoal do prefeito João Castelo e de outros agentes políticos ligados ao Executivo Municipal.

    As vinhetas registram eventos como discursos em solenidades, assinatura de documentos, inauguração e inspeção em obras e entrega de kits escolares, em que há nítida tentativa de privilegiar a imagem do prefeito João Castelo e de secretários municipais, como o da Educação, Moacir Feitosa.

    “Todas as citadas propagandas serviram, na verdade, para promover pessoalmente cada uma das autoridades políticas que ali aparecem, notadamente na figura do Chefe do Executivo e dos secretários”, afirmam os promotores na ação. Segundo eles, “o princípio da impessoalidade no âmbito do Poder Público Municipal foi propositadamente esquecido para beneficiar determinadas pessoas públicas”.

    “A publicidade levada a efeito pela Administração Municipal demonstra claramente que há enorme promoção não só do Chefe do Executivo, principal beneficiário da publicidade indevida, mas de todas as autoridades políticas que aparecem nas imagens retromencionadas, situação que fere o principio da impessoalidade, uma das vigas mestras da administração pública”, complementam.

    (As informações são do Ministério Público).

  10. Luis Sergio Anders Cavalcante

    18 de agosto de 2011 - 16:02 - 16:02
    Reply

    E nos vem aquí com a cara de santo safado o tal de Lira Maia. Pior, com direito a deferências e tudo mais. Te dizer…Em 18.08.11, Marabá-PA.

  11. Augusto

    18 de agosto de 2011 - 13:15 - 13:15
    Reply

    TSE cassa tempo de propaganda do PSDB e aplica multa a José Serra

    O Plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na sessão desta terça-feira (16) cassar dois minutos e 30 segundos do tempo de inserções a que o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) teria direito no segundo semestre de 2011. Além disso, aplicou multa de R$ 10 mil ao partido e de R$ 7 mil a José Serra, candidato à Presidência da República pelo PSDB durante as eleições de 2010.

    O motivo da sanção e das multas foi a propaganda eleitoral antecipada veiculada pelo PSDB durante a transmissão de inserção nacional que divulgava imagem pessoal de José Serra antes da campanha para as eleições.

    Na ocasião, a propaganda veiculava a seguinte mensagem: “ele cuidou das mulheres, protegeu os idosos, lutou pelos trabalhadores, deu força para os jovens, amparou as mães e as crianças, socorreu os necessitados, um governante sensível, trabalhador e que faz coisas acontecerem. José Serra, quem tem história faz a diferença e quem compara vai de Serra”.

    A relatora do caso, ministra Nancy Andrighi, concluiu em seu voto que “o PSDB buscou, por meio da inserção, realizar a exclusiva promoção de José Serra, à época escolhido para concorrer à Presidência da República”.

    Para ela, a mensagem induziria à conclusão de que Serra teria maior aptidão para a função pública disputada. Dessa forma, teria violado as orientações contidas no artigo 45 da Lei dos Partidos Políticos (Lei nº 9.096/1995).

    A ministra estendeu a multa a José Serra por considerar que ele tinha prévio conhecimento da propaganda irregular.

    A decisão foi unânime.

    CM/LF

    Fonte: http://agencia.tse.gov.br/sadAdmAgencia/noticiaSearch.do?acao=get&id=1405546

  12. André Oliveira

    18 de agosto de 2011 - 12:40 - 12:40
    Reply

    O governador do Pará não pode vir a público defender um acordo neste sentido, pois fez um juramento, ao tomar posse, de defender a unidade territorial do Estado.

  13. Paraense com muito orgulho

    18 de agosto de 2011 - 09:59 - 9:59
    Reply

    Conversando com um amigo que integra aqui em Marabá a Comissão pró criação do Estado de Carajás, ouvi dele, que me pediu segredar a fonte, que pesquisa em mãos dessa Comissão revela que ” é considerável o percentual de moradores do Oeste contra a criação do Tapajós, maior que os números daqui (Sul e sudeste), que também já preocupa as lideranças pró Carajás”. Daí, a tentativa desse apoio dos santarenos. Enquanto isso, no meio do povão, por aqui, posso garantir que a rejeição aos políticos do movimento é enorme aqui em nossa região, daí o voto de protesto anunciado. Não a Carajás. Vamos aguardar.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *