Hiroshi Bogéa On line

Surto de surtação

O septuagenário Sebastião Curió endoideceu de vez!

Durante a semana que passou, Curionópolis viveu momentos de tensão e medo sob clima de terror provocado pelo prefeito, inconformado com a programação festiva de aniversário do vereador Wanderson Chamont (PMDB), pré-candidato favorito a prefeito do município.

A bagaceira teve inicio quando a assessoria de Chamont enviou ofício à prefeitura solicitando autorização para realizar dois shows em praça pública, prontamente negado pelo prefeito.

Impossibiltado de fazer a festa na praça, Wanderson pediu, então, autorização ao Detran para promover a manifestação às margens da rodovia Pa-150, prontamentge atendido.

Ao tomar conhecimento da decisão do órgão estadual, Curió telefonou para o diretor regional do Detran, lotado em Parauapebas, dizendo-lhe impropérios e garantindo que a festa não seria realizada. Aproveitou embalo da ira para dizer, também por telefonou, ao comandante da Polícia Militar que a festa não seria realizada, “só se passarem sobre meu cadáver”.

Como é de seu feitio, disse também ao comandante da Polícia Militar que mandaria buscar “meus homens em Serra Pelada” somente para mostrar quem mandava mesmo na aldeia. Chegou ao ponto de garantir a presença dele – prefeito -, armado no meio da multidão para fazer bagunça.

Sebastião Curió tentou ainda usar a Justiça, formalizando embargo da manifestação. O Juiz da comarca indeferiu o pedido dizendo que “o direito de ir e vir da população é consagrado pela Constituição”. Além de dizer não ao prefeito, a Justiça determinou ao comando da PM garantia de segurança ao evento.

Dois caminhões, originários de Marabá e Parauaebas, com policiais do Tático, desembarcaram em Curionópolis como se fossem à guerra, preparados para evitar qualquer tipo de bagunça anunciada pelo prefeito.

Na tarde de sexta-feira, antes da realização do show da noite, Curió colocou carros de som na rua convidando a população, e todo o secretariado, para reunião no teatro local, “oportunidade em que anunciaria importante decisão para o município”. Diante de 300 pessoas, Curió disse estar com a carta de sua renúncia redigida, mas que antes iria até o show, armado, “preparado para o que der e vier”.

Claro, ele nem foi ao show e nem apresentou a suposta “carta de renúncia”.

Mas fez pior, pelo menos para a população: mandou cavar imensas crateras em todo o entorno da rodovia Pa-150 com intuito de impedir a passagem de veículos pela estrada que liga Carajás a Marabá. Idéia do caraíba era inviabilizar, com engarrafamentos, o tráfego de veículos na importante estrada, iimpedindo de vez a realização dos dois shows, na sexta e no sábado.

O Detran, sensato, determinou então aos organizadores do evento a fixação do palanque na praça localizada em frente a uma loja de departamentos, às margens da rodovia, onde poderia haver pontos de fluxo de veículos para Parauaebas ou Marabá.

Em seu fervor satânico, Sebastião Curió tentou ultima cartada: mandou cortar a energia de toda a extensão da Pa-150. Assim mesmo, os dois shows foram realizados, com a energia garantida por dois grupos geradores instalados nas proximidades do palanque.

Por volta de 2 horas da madrugada de domingo quando este poster retornava a Marabá, vindo de Parauapebas, deu para constatar toda a extensão da Pa-150 às escuras. Mas grande concentração de populares em frente ao palanque dava o tom de alegria.

Post de 

11 Comentários

  1. Anonymous

    4 de abril de 2008 - 02:21 - 2:21
    Reply

    Concordo plenamente com a opinião sôbre a garra dêsse vereador de Curionópolis. Só o fato dêle ter a coragem de enfrentar o famigerado Curió, já me basta! é um guerreiro. Enquanto isso…muitos ditos de esquerda, se borram todo só em ouvir falar dele. Vá em frente, garoto!…
    Antonio Francisco – Marabá

  2. Anonymous

    4 de abril de 2008 - 01:37 - 1:37
    Reply

    Moro na região de Parauapebas e acompanho o que vem ocorrendo há anos em Curionópolis. Êsse episódio é apenas um dos muitos que o Curió tem feito.Inclusive já mandou queimar o prédio da Câmara e ficou por isso mesmo. Só êsse rapaz, Chamonzinho, que é vereador, o tem enfrentado. É um jovem de muita garra e um rapaz muito preparado. Sei também que ele já participou de corridas, sim. E foi campeão paraense de Kart. Fato inédito para todo o interior paraense. Sei ainda que um dos seus patrocinadores era uma instituição bancária estadual e outras empresas da capital. É bom que o “anônimo” fale a verdade. E não se esconda no anonimato. Que feiura, cara!

  3. Anonymous

    1 de abril de 2008 - 18:56 - 18:56
    Reply

    pobre povo de curionopolis cercado de lobos em pele de cordeiro

  4. Anonymous

    1 de abril de 2008 - 00:57 - 0:57
    Reply

    Pô, Hiroshi, quase nos encontramos na estrada: um pouco antes passei por lá vindo de Canaã no rumo de Marabá do grande Águia, que botou- com justiça, coragem, determinação, aplicação, amor à camisa e futebol, pra correr o nosso Papão.
    Testemunhei a estrada às escuras, debaixo de um pau d’água daqueles. Por pouco não fiquei ilhado com o rompimento da PA-150.

    Antonio Fernando

  5. Parsifal Pontes

    31 de março de 2008 - 23:31 - 23:31
    Reply

    Olá Hiroshi,

    Como se trata de você dando a notícia, acredito que assim de fato ela houve.
    Em sendo o protagonista, o Curió: não tenho dúvidas.

    Abraços,

    Parsifal Pontes

  6. Anonymous

    31 de março de 2008 - 23:03 - 23:03
    Reply

    É preciso que pessoas de bem, que moram nesses lugares esquecidos pela esfera federal, dêm um basta nessas situacões. Desratização nesses despreparados, desonestos e loucos que acham que governar pela Lei do Talião ainda impera. Pena que ainda conseguem enganar uma minoria. O que prejudica pessoas de bem. Esses loucos deveriam esta na prisao ou num ospício, lugar de onde nunca deveriam ter saido. Ass.: Morador de Parauapebas/Carajás.

  7. Anonymous

    31 de março de 2008 - 22:20 - 22:20
    Reply

    É verdade que Curió é um velho coronel que escreveu uma página negra de nossa história. Agora, também é verdade que Chomon Filho começou sua carreira política seguindo práticas tão indecentes quanto as do passado: quando o pai foi prefeito, gastava o dinheiro público em corridas, farras e desmandos. O passado de um coronel que tirou tantas vidas não justifica o farsante jovem que está ávido pelo poder.

  8. Hiroshi Bogéa

    31 de março de 2008 - 20:36 - 20:36
    Reply

    Juva, amigo velho:

    É preciso que o Brasil saiba que os “velhos coronéis” ainda agem às claras por essas bandas…
    abraços.

  9. Hiroshi Bogéa

    31 de março de 2008 - 20:34 - 20:34
    Reply

    Alencar, querido, pensa como gostei dessa denominação de “nosso correspondente de guerra…”
    Farei tudo para estar sempre no front.
    Abs

  10. Juvencio de Arruda

    31 de março de 2008 - 19:56 - 19:56
    Reply

    Hiroshi, graças a vc a notícia se espalhou na blogosfera.
    É um indecente o Curió.
    Abs, parceiro.

  11. JOSÉ DE ALENCAR

    31 de março de 2008 - 18:43 - 18:43
    Reply

    Meu caro Hiroshi.

    Que coisa!

    Definitivamente, você é nosso correspondente de guerra…

    Abraços

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *