Supermercados serão interditados

Publicado em 8 de setembro de 2011

O não cumprimento dos termos de orientação da Divisão de Vigilância Sanitária (Divisa), da Secretaria Municipal de Saúde, resultará na interdição de oito supermercados de Marabá, ainda esta semana. Todos os meios possíveis de acordo foram tentados, mas os proprietários desses estabelecimentos relutam em não obedecer às normas exigidas pela Vigilância Sanitária.

Segundo a Anvisa-Agência Nacional de Vigilância Sanitária –, são muitos os questionamentos para concessão de alvarás aos estabelecimentos de venda de produtos alimentícios, destacando-se a vistoria nas instalações equipamentos, utensílios e produtos quanto à procedência, lote, validade, condições de conservação, selo de inspeção de produtos de origem animal (SIM ou SIE ou SIF), equipamentos de proteção individual, e outros itens.

E ainda, documentação, higiene das instalações, equipamentos e utensílios, observando, principalmente, se realiza apenas ações de venda de produtos sem executar tarefa industrial (fracionamento, tempero, reembalagem, rotulagem), porque cada ação a mais resulta em maior protocolo de fiscalização.

A maioria dos supermercados de Marabá comete várias infrações no que tange à higiene e conservação de alimentos perecíveis. É comum encontrar frios e carnes mal conservados, em razão dos freezeres estarem em temperatura inadequada.

Outro item comum, muito questionado pela Divisa, é a origem duvidosa de alguns produtos como queijo e material de limpeza, principalmente água sanitária.