Sujo que nem Geni

Publicado em 10 de março de 2010

Ontem à noite, no horário nobre da televisão, o poster jantava com amigo num restaurante de Marabá.

De repente, em aparelho fixado estrategicamente na parede do ambiente, surge no vídeo um comercial do vereador de Belém Ademir Andrade, usando o tempo do PSB permitido pela legislação eleitoral. Tema da fala do ex-senador: transparência na gestão de recursos públicos.

Parecia até combinado.

Ao mesmo tempo, todos os presente ao restaurante soltaram ensurdecedora vaia.

E daí para os comentários, foi um pulo.

    – Um sujo desse falando em honestidade…

     – Isso só acontece no Brasil que não tem Justiça.

Certamente, à memória dos comensais, vieram as imagens de Ademir Andrade algemado pela Polícia Federal sob acusação de roubar dinhero da Companhia das Docas do Pará.