Hiroshi Bogéa On line

STF manda demitir 50 mil educadores

 

50 mil professores e outros profissionais da educação vão ser demitidos em Minas Gerais.

E serão demitidos porque foram contratados sem concurso público.

Os atos de exoneração que passam a valer a partir desta semana, são consequência de decisão do STF.

Todos foram contratados sem passar por um concurso.

A mesma situação que se registra em Marabá, onde mais de dois mil servidores tiveram progressão funcional vertical sem passar por concurso público – desde o ano 200 até os dias de hoje.

Aqui, milhares de educadores passaram do nível médio para superior, e dos níveis N1 para N2 ;  N2 para N3; e,  do N3 para N4.

Isso é inconstitucional!

Educador que teve aprovação em concurso público para nível médio, só poder receber gratificação referente a esse nível.

Caso contrário, por exemplo, ascender do médio para o superior, só através de concurso público.

Portanto, a situação de alguns educadores em Marabá, não tem estrebucho que salve.

O pior dos males é o discurso do Sintepp de Marabá, ao sair deflagrando bandeira de que direito adquirido é intocável.

O Sintep continua enganando seus associados, ao propalar que “o servidor tem direito adquirido. “

Como já foi dito em posts anteriores aqui no blog, em sendo ato inconstitucional, dele não se origina qualquer direito.

Não existe direito adquirido em desconformidade com os preceitos constitucionais, ou seja, o ordenamento jurídico brasileiro não reconhece direitos decorrentes de atos ilícitos.

Em Minas, há servidores que trabalham há mais de 20 anos, perto de se aposentar, mas como estão no cargo inconstitucionalmente, integram a barcaça demissionária.

 

Quem quiser tirar a prova dos nove, basta acessar neste link, matéria da Record levada ao ar dia 25 de dezembro último.

Post de 

6 Comentários

  1. Servidor público

    28 de dezembro de 2015 - 18:10 - 18:10
    Reply

    Então o prefeito deveria demitir todos os contratados,principalmente aqueles que são contratados como ag.de conservação(GARI) e aux.de manutenção porém trabalham como ag.de portaria,na telefonia,regulação,recepção e até msm no setor administrativo o HMM é exemplo disso,será q serão demitidos pois não fizeram concurso a ainda são desviados das funções,que bagunça hein…!

  2. Ray

    28 de dezembro de 2015 - 12:35 - 12:35
    Reply

    Fico incomodada quando vejo esse tipo de comentário. Qualquer um que passe dois meses nesta cidade fica horrorizado de ver a forma que a cidade vem sendo tratada ou seja abandonada (e olha que o que entra de dinheiro aqui não é pouco), qualquer empresário que tenha compromisso com a cidade onde tira seu sustento sabe do que estou falando. Todos que tem um pouquinho de conhecimento de causa sabe opinar com segurança e.clareza sobre esse assunto. Agora quando se é um pelega que tem rabo preso precisa ficar defendendo quem não presta. Todos podem ter acesso no portal da transparência aos nomes, cargo e vinculo que cada servidor possui na prefeitura de Marbá, então sabemos os cargos que são ocupados por PARENTES de quem quer que seja. Esses salários que o nosso ilustríssimo Prefeito diz em toda roda de conversa que paga aos professores é absurdo e fantasioso. O Prefeito, esses ditos empresários, jornalistas e outros com pouca instrução dizem pra população ouvir é eu repito, um absurdo. Poderiam deixar de ser sangue sugas, país de filhos burros que reprovam na faculdade ( e olha que são particulares) e ver se conseguem estudar, hoje quem tem nível superior é o mesmo que quem tinha ensino médio a pouco tempo. Que tal tentar entrar em um Mestrado ou Doutorado? Desculpa isso é impossível pra vocês que são desprovidos de certas capacidades. Sei que o senhor não publicará meu comentário.

    • Joana

      29 de dezembro de 2015 - 14:26 - 14:26
      Reply

      Verdade verdadeira

  3. Djalma Guerra

    28 de dezembro de 2015 - 12:10 - 12:10
    Reply

    Tenho duvidas que os professores promovidos por maracutaia consigam passar num concurso.
    O nível das escolas de Marabá demonstra o nível dos mesmos.

    • Luiz Gonzaga Oliveira de Almeida

      28 de dezembro de 2015 - 19:14 - 19:14
      Reply

      Senhor Djalma. Vc é um grande reacionário! Com que direito fala dessa forma com os professores de Marabá? Vc não sabe o que diz! Maracutaia é ser desonesto e outros adjetivos mais. nenhum professor ingressou na educação em Marabá de forma desonrosa. Se vc mora na terra de Francisco Coelho, sugiro que se mude daqui. Pois se a cidade não lhe agrada e os professores são patifes, certamente aqui não é o seu lugar!

      • Djalma Guerra

        2 de janeiro de 2016 - 11:44 - 11:44
        Reply

        Ser reacionário é falar a verdade do nível de ensino em Marabá?
        A verdade está estampada nos índices do IDEB e quem não acreditar neste índices pode verificar na prática com alunos formados no segundo grau.
        Acredito que você é mais um que se locupleta no ensino de Marabá.

Leave a Reply to Servidor público

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *