Hiroshi Bogéa On line

"Sou mais você"

Estímulo do presidente da Federação Paraense de Futebol, Antonio Carlos Nunes, ao goleiro do Fluminense, à beira do gramado do Mangueirão, quando este retornava para o segundo tempo do jogo contra o Águia:

Torço por você, Fernando Henrique. Você sabe que sou mais você.

Ouvida pelo colunista esportivo Bira Ramos, do jornal Opinião, a frase retrata a preocupação dessa cambada da FPF com o futebol do interior, cujos dirigentes são usados – e sabem disso, que são usados. E não reagem! -, apenas para a sustentação do projeto de perpetuação de cada grupo no poder.

E por falar nisso, aonde guardaram os resultados do tal trabalho de uma comissão de deputados estaduais supostamente criada para apurar as falcatruas dessa gente da FPF?

Tudo faz crer ter sido apenas arrufos de arrancada em época pré-eleitoral. Faz um bem danado à exposição de imagem, deputado assanhar comissões do naipe…

Esperto como é, coronel Antonio Carlos deve ter distribuído tapinhas às costas tipo confete em época de carnaval.

Raça igual a essa…

Post de 

7 Comentários

  1. Anonymous

    25 de abril de 2009 - 11:16 - 11:16
    Reply

    E ainda sôbre o narrador(?)…prá quem não teve o desprazer de ouvir suas narrativas, durma com essa: cobrança de pênalti, se entrar ele chama de golaaaaaçoooo!!! de novo, é mole ou quer mais? e tem… depois eu conto.

  2. Anonymous

    25 de abril de 2009 - 11:07 - 11:07
    Reply

    Fôstes na mosca, 4:15. Sou marabaense, amo minha terra como ninguém. Amo o futebol de meu lugar e até cheguei à seleção local. Mas, como minha história de amor ao futebol não é de hoje, é evidente que antes do nosso Águia surgir ( o Clube só tem 10 anos), já tinha me decidido pelo Paysandu como meu time de coração. Torço sim, pelo Águia, mas… nos embate contra o Papão são outros quinhentos, parceiro…e já ouví que devo mudar de clube e ficar só com o Águia. Como se deixar de amar um clube fôsse a coisa mais simples do mundo… e não é! quem torce sabe disso…! e quanto ao Tião Costa que voce citou aí em cima, é bom não chamá-lo de narrador senão os narradores vão te pegar, viu?! só mesmo em Marabá!…, agora, essa de golação em todos os gols é coisa de quem não sabe nem o sinônimo da essência do futebol. E o pior é que ele se acha o tal…é mole?

  3. Anonymous

    23 de abril de 2009 - 19:15 - 19:15
    Reply

    Quer dizer que o Cel.Nunes,na idade em que está,homem maduro,se a vida toda torceu pelo seu Flu(não sei mas,vá lá que seja)agora surge o Águia de Marabá na sua vida,e ele vai ter que ser esconder para poder extravasar sua paixão futebolística sabe-se lá de 50 anos ? Só porque a turma de Marabá,onde parece que toda a população tem que ser Águia.Isso é provincianismo,e é bom o pessoal da imprensa saber que em Marabá moram torcedores de outros clubes ,que tem o direito de ir ao estádio e eventualmente,torcer contra o Águia,porque não,o que é isso ? Serve pro pessoal de uma certa rádio,cujo narrador(?)acha todos os gols do Águia:golaaaaaço !

  4. Hiroshi Bogéa

    21 de abril de 2009 - 01:06 - 1:06
    Reply

    Tudo bem, 8:36 PM, rsrsr Mas entenda, eu não tenho como provar aqui se o cara é mesmo. E, tenho certeza, você não quer me ver enrolado nos tribunais, inda mais agora iniciada uma luta do blog contra a censura prévia. Fica do meu lado, parceiro!
    Abs

  5. Anonymous

    20 de abril de 2009 - 23:36 - 23:36
    Reply

    Tudo bem, hiroshy. Mas, que é, é. Sôbre o fato, insisto em não acreditar. Embora ache que existe mesmo discriminação em relação ao interior. Como existe discriminação do sul em relação ao norte. Como os europe4us se acham melhores que os sul-americanos, etc..etc..etc..

  6. Hiroshi Bogéa

    20 de abril de 2009 - 21:25 - 21:25
    Reply

    16:39, por favor, refaz teu comentário. Fazes grave acusação cuja apuração desse barato aí nunca se concluiu. Refaz que eu publico.

  7. Anonymous

    20 de abril de 2009 - 20:34 - 20:34
    Reply

    VERGONHA!!! TÁ NA HORA DO ÁGUIA APROVEITAR O SUCESSO E TRABALHAR SUA MARCA

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *