Soltando a cangalha

Publicado em 9 de junho de 2010

Celpa está infernizando a vida da empreiteira responsável pela duplicação da área urbana da rodovia Transamazônica, em Marabá. A distribuidora não move uma palha para alterar a posição dos postes antigos distribuídos ao longo da via para que a construtora possa avançar com a obra.

Como tem contrato com cláusula de pesada multa caso não entregue no prazo a duplicação de seis quilômetros, a CMT ameaça largar no meio da viagem o compromisso, causando apreensão à população e a prefeitura municipal.