Hiroshi Bogéa On line

Sinobrás: Um milhão de toneladas de tarugos de aço

 

 

Há seis anos no Pará, a SINOBRAS acaba de atingir a marca de produção de 1 milhão de toneladas de tarugos de aço na Siderúrgica, em Marabá, sudeste do estado. Voltada para o mercado da construção civil e fornecendo para todo o País produtos como o vergalhão SI 50, telas e trefilados, a empresa é um marco no que diz respeito à geração de emprego e renda na região, sendo a primeira usina de aço das regiões Norte e Nordeste.

Em operação desde maio de 2008, a Aciaria Elétrica da SINOBRAS é uma das quatro unidades da Siderúrgica. Equipada com tecnologia de ponta produz aço bruto, que após laminado, possibilita a produção de toda a linha de produtos da empresa. “Esta marca de 1 milhão de toneladas que acabamos de atingir é significativa, pois este ano estamos  com  ritmo para superar a capacidade projetada, que é de 320 mil toneladas por ano.”, explicou Gerson Rusky, Gerente da Aciaria. Segundo ele, com a implantação da usina de produção de aço foram realizados investimentos em treinamento e capacitação das equipes para operar e manter os novos processos e equipamentos. 

 

Interação com o Pará

 

Parceira do Estado, a Siderúrgica investiu mais de US$ 400 milhões, para a instalação da usina. Para Ian Corrêa, Vice-Presidente da SINOBRAS, alcançar tamanho êxito é fruto do trabalho e dedicação de todos. “Só chegamos a este número em nossa produção porque tivemos o apoio e o empenho de nossos colaboradores, de nossos parceiros e a confiança que este Estado tem depositado na SINOBRAS. Agradecemos imensamente o reconhecimento e reafirmamos nosso compromisso com o Pará, que nos recebeu tão bem. Primamos por este relacionamento e pelo desenvolvimento de nosso Pará.”, afirmou o executivo.

Sendo a segunda unidade da usina integrada da SINOBRAS, a Aciaria é composta por equipamentos de muitas origens e teve sua engenharia básica realizada localmente, com apoio alemão. Entre outros equipamentos, possui dois fornos (um de fusão e outro de refino) e uma unidade de solidificação (lingotamento contínuo). A operação destes é feita por 189 profissionais, sendo que cerca de 90%, destes colaboradores são paraenses. De acordo com os gestores da usina, essa marca é uma demonstração de competência técnica e de gestão. “Muito valorizado, o treinamento das equipes era realizado inicialmente “on the job”, ou seja, dentro do próprio trabalho. Atualmente temos cursos dentro de uma matriz de capacitação, onde cada um sabe o que precisa ser treinado e o que será treinado durante o ano. Dentro do possível, também temos utilizado treinamentos externos para capacitação até o nível de técnico operacional”, afirmou o gerente da unidade.

Com uma política de relacionamento muito estreita com sua equipe, a SINOBRAS atribui seus êxitos ao entrosamento e comprometimento das pessoas. “Relacionamento é fundamental e as pessoas precisam de foco, de objetivo e saber o algo a mais além da rotina do dia a dia”, encerrou Gerson. (Ascom Sinobrãs)

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *