Sinobrás promove campanha contra abuso sexual

Publicado em 18 de maio de 2011

Os colaboradores da SINOBRAS e os caminhoneiros que trazem matéria-prima e que levam produtos da empresa para todo o país participam esta semana, de16 a 20, da Campanha de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. O objetivo do evento é mobilizar, sensibilizar e conscientizar osparticipantes sobre o respeito à criança e ao adolescente. Em parceria com oInstituto WMA, que desenvolve atividades em prol do desenvolvimento cultural esocial da comunidade interna e externa da empresa, serão realizadas palestras no Centro de Convivência para os Caminhoneiros, na lanchonete daSINOBRAS, sempre às 16h.

Participarão da programação representantes do Conselheiro Tutelar de Marabá, do Serviço Social doTransporte (SEST) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) e do Projeto Sentinela, que atua no município prestando atendimento à crianças e adolescentes vítimas de qualquer tipo de violência.

O palestrante Fábio Pina, que é almoxarife e tem contato direto com os caminhoneiros, acredita que a ação demonstra a preocupação da SINOBRAS com seus parceiros. “A siderúrgica se preocupa com os caminhoneiros e por isso procuramos abordar de forma tranquila, demonstrando sempre que eles são nossos parceiros no combate a este tipo de crime. Queremos plantar uma semente de conscientização”, afirmou.

O caminhoneiro Moacir Gonçalves entendeu a proposta do projeto e acredita que ajuda a diminuir os crimes deste tipo. “Uma campanha como esta colabora sim para a diminuição do crime,pois as pessoas escutam e ficam mais atentas”, comenta.

Como surgiu a data: O dia 18 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Criado em2000, pela Lei Federal N°. 9970/00, esta data foi escolhida, pois neste mesmo dia, em 1973, Araceli Cabrera Sanches, uma menina de oito anos foi sequestrada,drogada, espancada, estuprada e assassinada por filhos da alta sociedade de Vitória, no Espírito Santo. O caso, que comoveu todo o país e que em 2011completa 38 anos, permanece impune.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa