Hiroshi Bogéa On line

Sinobrás garante metal mecânico em Marabá

 

 

Deu na Agência Pará:

 

 

A Siderúrgica Norte Brasil S. A. (Sinobras), instalada em Marabá, sudeste do Pará, deve se tornar, em breve, a maior do Norte e Nordeste do país. Para isso, terá o apoio do governo do Estado, que está retomando o projeto de implantação do polo metal mecânico, cujo primeiro passo será a ampliação da empresa. Com a expansão, a produção de aço da companhia vai praticamente dobrar, saltando das atuais 360 mil toneladas ao ano para mais de 700 mil toneladas anuais. O investimento será de cerca de R$ 200 milhões.

Nesta quinta-feira (10), diretores da siderúrgica estiveram reunidos com o governador Simão Jatene e com os secretários de Estado de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção, Sidney Rosa, e de Indústria, Comércio e Mineração, Davi Leal (foto). O presidente da Sinobras, Vilmar Ferreira, avaliou positivamente o encontro com o chefe do Executivo Estadual. “A ampliação da Sinobras será muito importante para o Estado, pois não só vai gerar mais empregos, como também agregar muito mais valor aos produtos feitos no Pará”, destacou.

12764_1 (1)

O vice-presidente da empresa, Ian Corrêa, ressaltou o compromisso que a Sinobras tem com o Pará. Segundo ele, hoje, cerca de 70% dos colaboradores da companhia são paraenses e, com a expansão, esse número deverá aumentar ainda mais.

“O Estado tem grandes condições de desenvolver vários tipos de cadeias industriais. Através do aço, acreditamos que será possível atrair fábricas de pregos, palha de aço, raios de bicicleta, arames e uma série de outros produtos que, certamente, vão gerar ainda mais emprego, não só para a região de Marabá, como também para todo o Estado. Isso sem falar na grande quantidade de fornecedores, que poderão ser agregados a todo o processo”, detalhou.

Para Davi Leal, a ampliação da Sinobras representa o início da implantação do polo metal mecânico do Pará, no sudeste do Estado. “O governador está muito interessado e empenhado em ajudar a resolver algumas dificuldades apontadas pela Sinobras e, com isso, vamos poder chegar ao resultado que nos interessa, que é a geração de empregos. Para se ter ideia, a cada emprego gerado diretamente por uma siderúrgica, outros 24 são criados de modo indireto”, estimou.

“Tudo isso está diretamente alinhado à principal meta do Estado para o próximo ano, que é a atração de novos investidores”, explicou, acrescentando que serão retomados em breve os estudos para a efetiva implantação do projeto do polo metal mecânico e que as sucessivas etapas serão trabalhadas em conjunto com empresas como a Sinobras e a Vale.  (Foto de Eunice Pinto)

Post de 

10 Comentários

  1. leandro

    13 de abril de 2013 - 01:02 - 1:02
    Reply

    Espero que este governador não esteja mentindo e depois de alguns meses esqueça o que prometeu e deixe nos marabahenses chupando o dedo e só com mais uma promessa absurda.

  2. Roberto Soares

    16 de janeiro de 2013 - 17:34 - 17:34
    Reply

    Sou da regiao do carajas ,e apoio governo de Simao Jatene , as demais opcoes estao Ana Julia , Priante , Edmilson , sao muito ruins…

  3. patricio

    14 de janeiro de 2013 - 08:47 - 8:47
    Reply

    olha sim ficar bem claro que maraba cada dia salta para ser uma das cidadas mais importantes do interior norte nordeste hoje a sinobras esta investimos para dobra sua capacidade de produção a sim nasce um novo ciclo de produtividade para a cidade mais agora bem mais forte que as siderugicas que so usinava o gusa e não dava manofatura no produtos hoje sim manufature e que traz renda e mais investimentos pois e uma cadeia entra sucata em gusa ja sai fergalhõs materia acabada com valor bem acregado ver uma tonelada de gusa agora ver o valor dele acabado isso sim faz gera riquesa

  4. Luis Sergio Anders Cavalcante

    12 de janeiro de 2013 - 18:06 - 18:06
    Reply

    Hiro, quem sabe, a partir daí, o Gov. Jatene se convença de vez, que, estamos no caminho certo, e cada vez mais, tenhamos a certeza de que a nossa aspiração ao futuro Estado de Carajás, é simplesmente irreversível, sendo uma questão de tempo. Em 12.01.13, Marabá-PA.

  5. Gabriel silva

    11 de janeiro de 2013 - 22:11 - 22:11
    Reply

    Amigo, essa empresa, não pode acreditar no Simão Lorota.

  6. Hudson jr

    11 de janeiro de 2013 - 17:54 - 17:54
    Reply

    Hiroshi, que notícia maravilhosa essa que você nos deu.. Parabéns a SINOBRAS e a Marabá que em seu centenário merece todo a atenção do BRASIL.
    Estamos passando por um momento difícil em nossa cidade mas espero que a primeira de muitas boas notícias. Começamos o ano com pé direito!

    Espero que o Gov. Jatene tenha aberto os olhos para a nossa região. É imprescindível a participação do Estado ativamente neste projeto!

    Com tantas notícias desanimadoras fiquei muito feliz, pois eu já estava desacreditado quanto a este projeto.

  7. Marcus

    11 de janeiro de 2013 - 17:13 - 17:13
    Reply

    Essa é uma boa notícia….mas é mais um sinal de que a tão falada ALPA não vem mais para Marabá…

  8. Julianna Bogéa

    11 de janeiro de 2013 - 15:42 - 15:42
    Reply

    Muito bom Pai, notícia maravilhosa não só para Marabá mas para todo o estado do Pará. Sabemos o quão essa industrialização do aço pode se multiplicar em bens e agregação de serviços. O povo merece. Parabéns aos responsáveis!! Beijo grande em você.

    • Hiroshi Bogéa

      11 de janeiro de 2013 - 15:52 - 15:52
      Reply

      Minha filha linda, aparecendo por aqui – acho que pela primeira vez! É isso mesmo. A Sinobrás é hoje a empresa que mais recolhe ICMS no Pará, com uma diretoria audaciosa e executivos do mais alto nível. Marabá e toda a região ganharão muito com esse investimento. Beijos Juju.

  9. Diogo Margonar

    11 de janeiro de 2013 - 13:58 - 13:58
    Reply

    Amém. Que Deus abençoe esta empresa e que o povo de Marabá saiba aproveitar os benefícios desta expansão.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *