Hiroshi Bogéa On line
Post de 

1 Comentário

  1. Luis Sergio Anders Cavalcante

    21 de maio de 2012 - 15:34 - 15:34
    Reply

    Hiro, à título de informação, o Banpará, assim como Uepa e Cosanpa, são alvos do governo (PSDB) estadual, para venda através da aprovação das PPP´s (Parceria Público Privadas), projeto este, enviado para a Câmara de Vereadores Municipal de Belém. Foi a outra roupagem arranjada pelos tucanos para, a exemplo da Celpa, venderem o que ainda existe do Estado do Pará. A sanha privatista tucana está de volta, e com muita sede. A seguir, com devida vênia, reproduzo hum(01) dos três(03) tópicos do Boletim do Sindicato dos Urbanitarios, datado de hoje(21/05) : “MOBILIZAÇÃO DA CATEGORIA : JUSTIÇA DETERMINA PAGAMENTO DO PCCS” A Juíza Maria Filomena Buarque determinou que a Celpa dê continuidade ao pagamento das verbas trabalhistas do Acôrdo do PCCS, que tem Parcela vencendo hoje(21/05). A decisão foi publicada na ultima sexta-feira à tarde e é resultado da pressão da categoria, que está mobilizada na luta peça garantia do pagamento dos Acôrdos do PCCS e Plano Bresser. Confira parte da decisão :”(….) reconhecer como medida necessaria a continuidade dos serviços prestados pela Recuperanda à coletividade, em consequencia possibilitando que a empresa continue pagando as verbas trabalhistas do Acôrdo – PCCS, cujas parcelas mensais distam o valôr RS 1.836.975,83 (….) defiro o pedido como adiantamento para determinar o pagamento das parcelas referentes ao Acôrdo trabalhista denominado PCCS, até que seja aprovado o Plano de Recuperação Judicial, quer tácitamente, quer na Assembleia geral convocada para este fim”. Esta é uma vitoria da mobilizaçlão dos trabalhadores da Celpa. Mas, se a empresa não fizer o pagamento da parcela do PCCS nesta segunda-feira(21/05), vamos fazer uma paralização de 48 horas conforme decisão das assembleias do dia 17/05. Amanhã serão realizadas novas assembleias em Belém e nas Regionais. Mesmo que aconteça o pagamento do PCCCS, vamos continuar lutando pela retomada imediata do pagamento do Plano Bresser. Não aceitamos o argumento da Celpa de que não tem fluxo de caixa para pagar os dois passivos, pois a empresa tem faturamento bruto mensal superior a RS 220 milhões. Na verdade, o que precisa é a Celpa e o Grupo Rede Energia priorizarem os trabalhadores que constroem a empresa no dia a dia. Em 21.05.12, Marabá-PA.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *