Hiroshi Bogéa On line

Associação denuncia diretoria do Banpará

 

Blog recebe nota, com pedido de publicação, da Associação dos Funcionários do Banco do Estado do Pará:

 

 

A Ditadura Militar foi vencida pela luta das pessoas de bem deste país, mas ainda há quem não perceba isso. Ainda há quem usa da força da caneta, da força de um poder aboslutamente transitório pra tentar calar a voz democrática da verdade.

Logo nas primeiras horas desta manhã, 9 de abril, recebemos comunicado oficial de Interdito Proibitório da Justiça do Trabalho, demandado pela direção do Banpará. Essa triste e desesperada atitude da diretoria é uma reação à vitoriosa e pacífica paralisação da Agência Cidade Nova, no último dia 5.   No documento, a Juíza determina, inclusive, uma multa diária de 5 mil reais para Kátia Furtado, caso a AFBEPA impeça a livre entrada de funcionários e clientes nas dependências do Banpará.

Agindo assim, a diretoria do Banpará, se ilude, pensando que pode judicializar e impedir a livre manifestação de repúdio pelas arbitrariedades que vem sendo cometidas por essa direção contra os bancários e bancárias.

Jamais deixaremos de exercer o direito legal de lutar! De repudiar as transgressões, os desrespeitos, as infrações do Banco no descumprimento dos direitos trabalhistas.

Quem vem agindo ilegalmente é a diretoria do Banpará quando: não paga devidamente as horas extras, impõe adoecimentos pela sobrecarga de trabalho e os desvios de função, estabelece a sobrejornada e o sobreaviso como rotina, permite as péssimas condições de trabalho, o assédio moral e a insegurança a que os bancários e bancárias estão expostos. Tudo às vistas de uma diretoria administrativa que nada faz em prol dos funcionários do Banco e do fortalecimento do Banpará, ao contrário, quer agora cometer o desatino de fechar o autoatendimento nos finais de semana, para acabar de vez com a imagem do Banco perante a população paraense.

Dessa diretoria, que age sem reflexão, sem cautela e sem planejamento, não se poderia esperar outra atitude. Não se poderia esperar serenidade e diálogo. Muito menos se poderia esperar que tivesse a sabedoria de voltar atrás em seus desmandos e a coragem de anular as demissões ilegais e as portarias injustas que soltou recentemente.

Já estamos tomando todas as providências legais cabíveis para desmascarar, aos olhos da Justiça, essa diretoria do Banpará. Até porque nunca foi necessário que a Presidenta dessa AFBEPA forçasse qualquer luta, jamais foi preciso impedir funcionários e clientes de entrar ou sair de quaisquer dependências do Banpará. Todas as manifestações são pacíficas e obtém sempre a adesão dos funcionários e clientes, como ficou nítido na Ag. Cidade Nova. Os clientes, em grande parte funcionários públicos, apoiaram ostensivamente, aplaudiram, inclusive, a manifestação no último dia 5.

Continuaremos exercendo livre e democraticamente nosso direito legal de resistência, de luta, de esperança na verdadeira justiça! A mobilização avança, cresce e se fortalece ainda mais! Haveremos de vencer todas as barreiras, os desmandos, as tiranias! Isso passará, mas a força da verdade, a força da luta brilhará cada vez mais viva em defesa de nossos direitos, interesses e conquistas enquanto trabalhadores!

Post de 

1 Comentário

  1. AFBEPA

    9 de abril de 2012 - 13:08 - 13:08
    Reply

    Prezado Hiroshi Bogéa,

    Agradecemos a repercussão em seu blog. Trata-se de um ataque à legítima luta dos bancários e bancárias do Banpará. Não calaremos jamais! Reafirmamos nossa disposição de lutar em defesa dos interesses, direitos e conquistas dos funcionários do Banco e de toda a população do Pará, pelo fortalecimento desse patrimônio público que é o nosso Banpará.

    Um grande abraço,
    A diretoria da AFBEPA.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *