Simusp se consolida como fonte científica

Publicado em 7 de novembro de 2011

 

Considerado o maior evento científico do sul e sudeste do Pará, o 3º Simpósio de Medicina da Unimed Sul do Pará (Simusp) teve sua importância ainda mais consolidada, reunindo profissionais da saúde de toda região, que tiveram no Simusp a oportunidade de usufruir de três momentos: palestras de alto nível, exposição de empresas ligadas a saúde e confraternização de classe. Este ano o simpósio aconteceu em O Casarão Evento (foto), nos dias 4 e 5 deste mês, tendo como tema “Saúde e Qualidade de Vida ao Nosso Alcance”.

As palestras foram direcionadas para as áreas de Enfermagem, Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia, Clínica Médica e Clínica Cirúrgica, mas a ministrada por José Rubens D’Elia (consultor do programa Bem Estar da Rede Globo) foi o momento áureo do simpósio, abordando o tema “Qualidade de Vida e Bem Estar Pessoal e Profissional”.

D’Elia ressaltou que as pessoas têm se dedicado plenamente à profissão e não deixam espaço para a vida pessoal e a atividade física, que, segundo ele, melhoraria todos os âmbitos da vida do ser humano, inclusive o profissional, caso fosse praticada de forma consciente. “O trabalho é prioridade, fazendo com que as pessoas não cuidem de si. Tem que ter um tempo para si, reservar um horário para o exercício físico e isso será refletido positivamente até no trabalho”, explica.

O médico Tarcízio Rodrigues Franzosi, diretor financeiro da Unimed Sul do Pará e curador científico do Simusp, destaca que o evento é onde os profissionais da saúde podem ter contato com o que há de mais novo em termos de conhecimentos médicos por meio das palestras, classificadas como inovadores e de qualidade pelos participantes do simpósio. “Realizamos o Simusp a cada dois anos justamente para garantir o alto nível das discussões e nesse rumo um dia conseguiremos saltar de simpósio para congresso, entrando na rede de eventos científicos do Estado e quem sabe do País”, conjectura Tarcízio Franzosi, completando ainda a dificuldade para realizar o Simusp, já que Marabá está fora do eixo das grandes capitais. “Numa capital seria bem mais fácil fazer um evento desse porte tanto para captar palestrantes quanto para reunir o público necessário. Isso tudo contribui para que o Simusp seja bienal”.

Além dos organizadores do Simusp, os participantes também garantem a qualidade da terceira edição do Simusp, como declara Katia Sirene Feitoza, técnica de enfermagem. “É a primeira vez que participo do evento, mas sabendo que era organizado pela Unimed já esperava um evento de qualidade e isso foi confirmado, pois as palestras acrescentaram muito e certamente enriqueceram bastante meu currículo.

O ginecologista Walter José da Silva enfatiza que além do aprendizado, aproveitou o evento para se reunir com os colegas. “Na rotina do dia a dia não conseguimos nos encontrar e aqui conseguirmos confraternizar e ao mesmo tempo atualizar nossos conhecimentos, cada um na sua área”.

Médico e expositor, Rodolfo Amoury Junior (proprietário da Di Saúde e Oncoradium) fala que o formato do Simusp segue o que é feito em eventos do ramo em grandes centros, aliando palestras com exposição de marcas relacionadas à saúde. “É uma oportunidade de mostrar nossas marcas, nossas tecnologias para quem busca melhor qualidade de saúde. Como não existe evento como o Simusp na região, é o único desse porte, aproveitamos para nos aproximar de outros profissionais dos municípios vizinhos”, avalia Rodolfo.

Dr. Jorge Bichara discursa na abertura do III Simusp

 

Fonte: Divulgação do Simusp

Fotos: Evangelista Rocha