Sete fôlegos

Publicado em 11 de dezembro de 2007

Não é aconselhável desconsiderar a capacidade de articulação do empresário Luiz Carlos Monteiro. Quando se imagina as empresas dele em difíceis encruzilhadas, de repente, como num sopro, Luiz Carlos aparece expondo fato novo. Quase sempre agregando valor às marcas de sua propriedade. Tem sido assim, ao longo de mais de 20 anos do Grupo Cosipar.

Trinta dias atrás, chegou-se a discutir sobre o futuro incerto da Cosipar diante do corte de fornecimento de minério anunciado pela Vale, processos e multas contra a empresa nas áreas de produção de carvão e trabalhista. Sem falar nos problemas operacionais dos Altos Fornos da Usipar, em Barcarena.

Os jornais de hoje amanhecem com matéria positiva da assessoria de comunicação do Grupo Cosipar dando conta do interesse da siderúrgica chinesa Minmetals Corporation em investir pesado na planta industrial da Usipar, em Barcarena.

Não apenas isso. Disposição em oferecer suporte para a criação de um Centro de Qualificação, com a participação de professores da China para repassar informações aos jovens paraenses, “resolvendo assim o problema da mão-de-obra qualificada para a siderurgia”, explicou Zhang Yuan Rong, vice-presidente da Minmetals Corporation.