Hiroshi Bogéa On line

Será o Benedito? Ou o “galo”?

 

É, rapaz, será que depois do “salgueiraço” agora teremos o “independaço”? Eu, hein!

 

Frase construída por Cláudio Guimarães, narrador da Rádio Clube AM, secando o Independente, aos 48 minutos do primeiro tempo, quando o placar apontava 3X1 para o time de Tucuruí – ao mesmo tempo em que passava pela cabeça dele o filme da vitória do Salgueiro contra o Paysandu, pela Série C do Brasileiro.

A crônica esportiva de Belém vai demorar a assimilar “o golpe”.

Jamais passou pela cabeça dos coroados cronistas da capital um clube do interior abocanhar o título estadual.

Manchete do jornal Amazônia
Post de 

4 Comentários

  1. Anônimo

    28 de junho de 2011 - 11:24 - 11:24
    Reply

    Galo Elétrico.

    Tem codinome mais propício? Tava na hora. Os cronistas da capital são incorrigíveis. Não escapa um. Ivo Amaral, secou durante o tempo todo. Guerreiro, nosso querido amigo, secou. Castilho secou. Secaram todos. Não teve negócio. E depois tem outra: três penaltis perdidos? E ainda querem ser campeões? Viva o interior, prenúncios de que no estado novo de Carajás, já temos um grande vingador: o Galo Elétrico de Tucuruí. Que lá no norte, fiquem com seus repás, e outras porcarias..

  2. Marcio Mamede

    27 de junho de 2011 - 19:17 - 19:17
    Reply

    Achei fundamental esta vitória, principalmente pra quem ,como eu,quer ver o Pará, de Belém a Redenção. Claro que com as minas de carajás. O Tapajós que se vire com suas reservas ambientais. Será menos carga no ombro.

  3. Anonimo

    27 de junho de 2011 - 13:07 - 13:07
    Reply

    Era possível ver a tristeza dos radialistas da capital vendo de perto a derrota Histórica do Papão.Parece que a ficha não caiu… o interior agora é centro!!!

  4. ANONIMO

    27 de junho de 2011 - 07:27 - 7:27
    Reply

    Sem o “dueto” galvão/ferreirinha,nós marabaenses,que já batemos na trave duas vezes,com certeza já teríamos sentido o gosto de gritar “é campeão !”. E ai… não estaríamos gozando com o p….. dos outros.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *