Sequestro relâmpago põe em perigo vida de publicitário

Publicado em 16 de julho de 2012

 

 

Publicitário Glauco Lima repercutiu, à noite de domingo, momentos de terror vividos pela sua família depois diante do sequestro de seu irmão,  em Belém.

Numa frase curta mas cheia de significados, Glauco desabafou: – “Meu irmão escapou por sorte de morrer”.

A revolta de Glauco foi pontuado em diversos posts publicados no mural de seu Facebook.

O blog reproduz a indignação do publicitário:

 

Glauco Alexander Lima

Meu irmão escapou por sorte de morrer. Bandidos fugiram da polícia 120 km por hora avançando sinais. Gente!!!!! quando vão começar a fazer as blitzs para apreender armas de fogo que circulam em carro pela noite em Belém.
Eu já fui sequestrado. Agora foi meu irmão. Por milagre estamos vivos. No caso dele os bandidos ainda danificaram muito o carro.
Mas o importante é que ele está sem ferimento. Apenas sedado por causa do enorme trauma. O Governo do Estado tem que fazer blitz para caçar armas como faz para pegar quem não paga o IPVA.
O cidadão atrasa uns dias e é logo parado. Os bandidos cuirculam com dois, três e até quatro revólveres e ninguém os importuna. Tem que fechar ruas, fazer grandes batidas, instalar um grande estado de sítio no Pará. O Governador e a PM não pode achar que podem resolver isso apenas com viaturas com luminoso piscando nas esquinas. Grandes blitz podem até não resolver, mas vão inibir muito a bandidagem de circular armada em carros roubados. A certeza de impunidade é terrível. Nossos parlamentares tem que apresentar projetos para reprimir estes sequestros. No tempo da ditadura militar o governo fazia blitz e prendia os dissidentes do regime, os que defendiam o socialismo. Agora o bandido anda a vontade, não existem barreiras, nada de cavalaria, cadê o aparato da polícia na ação preventiva ao sequestro em Belém?????????

 

Glauco Alexander Lima

Desde quando eu fui sequestrado eu falo dessas medidas como blitzs caça arma. Já escrive para os governos, já até falei com um comandante da PM. Mas parece que oa Governo vive num mundo e a bandidagem vive em outro.

 

Glauco Alexander Lima

Governos evitam fazer ações de impacto, para não admitirem publicamente que o problema da violência é enorme. A Ana Jília poderia ter feito isso no primeiro mês do governo dela. Baixar estado de sítio. O Jatene poderia ter feito o mesmo no começo do ano passado!! Mas prefere-se passar a falsa idéia de que o problema está sob controle. Quem sofre é o cidadão que baixa a guarda e não iamgina a guerra que esta rolando em Bel;em.