Hiroshi Bogéa On line

Sepultando a cultura paraense

 

 

Para reforçar o grito de Franssinete Florenzano, o blog  reproduz a integridade de um post no qual a jornalista denuncia as aberrações da Câmara Municipal de Belém, tendo como capitão das baboseiras, o troglodita Gervásio Morgado:

 

 

A Travessa Apinagés – como há mais de século era chamada aquela artéria do bairro do Jurunas, em Belém do Pará – virou Travessa Jerônimo Rodrigues, que é o nome, vejam só, do fundador do grupo supermercadista Líder.

E sabem de quem foi a indecente iniciativa? Do quase ex-vereador Gervásio Morgado, claro. Quem mais haveria de jogar no lixo a nossa memória histórico-cultural, a fim de bajular alguém cuja família lhe interessa agradar? Ah, mas também não devemos esquecer que, para tal aberração ser aprovada, houve o consórcio de outros vereadores que mostraram o quanto desprezam os bravos antepassados parauaras. A maioria votou a favor, e o prefeito CO2 sancionou. Confirmam assim que merecem ser enxotados todos da vida pública ano que vem, através das urnas.

Extirparam a homenagem que a capital do Estado prestava aos diversos grupos indígenas que foram a base étnica – misturada depois com europeus, africanos, asiáticos – formadora da nossa população.

A nação jurunense é um dos poucos bairros de Belém que têm uma identidade tão própria, forjada no nascer-morar-viver-morrer no meio dos Munduruku, Pariki, Apinayé, Karipuna, Tamoyo, Timbira, Tupinambá…

Usurparam o direito cidadão de consulta sobre mudança tão despropositada, espoliaram a identidade indígena de quem nasceu e se criou no local.

Admiro-me da família do homenageado em aceitar essa vergonhosa permuta. Daria grande demonstração de dignidade e paraensismo se recusasse a troca e exigisse o retorno da antiga denominação.

Quem quiser ficar calado e se omitir, que não reclame depois. Eu jamais desistirei de denunciar esse comportamento vergonhoso dos que têm obrigação de respeitar e preservar a nossa História. Além desta e de todas as tribunas que me forem acessíveis, irei às ruas, ano que vem, alertar para o perigo que esses indivíduos representam com mandato. Vendilhões da Democracia, execradores da História, estelionatários eleitorais. Que sumam da vida pública!

Post de 

10 Comentários

  1. JUSTO

    31 de agosto de 2011 - 09:22 - 9:22
    Reply

    ESTE SENHOR JERONIMO,ERA UM HOMEM DE GRANDE BONDADE,POIS DOAVA SOPA AOS POBRES DO BAIRRO,PORQUE O VEREADOR MORGADO ,NAO O IMITA,E DOA RABADA AOS NECESSITADOS,TALVEZ ASSIM NO FUTURO TENHA SEU NOME COMO LOGRADOURO PUBLICO.

    • Hiroshi Bogéa

      31 de agosto de 2011 - 09:26 - 9:26
      Reply

      Justo, da próxima vez escreva seu texto em letras minúsculas, por favor. Moderei o comentário contra regra do blog

  2. Pablo

    21 de agosto de 2011 - 23:44 - 23:44
    Reply

    Vereadores vendidos! O tal pastor pregador, que lutou com todas as forças e contra os poderosos candidatos pra chegar a uma cadeira na CMB só está lá atrás dos interesses da igreja dele, sugerindo projetos ridículos e mudanças como estas aí! Na mudança da 25 de setembro pra Rômulo Maiorana, no outro dia ao decreto do prefeito, todas as esquinas já tinham o novo nome da avenida… uma vergonha!

  3. Vanildo Leão

    21 de agosto de 2011 - 08:15 - 8:15
    Reply

    Precisamos fazer alguma coisa para reverter essa mudança. Estou disposto à contatos, quero ajudar de alguma forma.

  4. Karla Maués

    18 de agosto de 2011 - 16:53 - 16:53
    Reply

    Karla Maués é um Spam.
    Hahahahahaha!
    Essa é boa mesmo. Reparou que ela está em tudo que é nota desse blog?

  5. Manuella

    18 de agosto de 2011 - 14:20 - 14:20
    Reply

    É chocante, moro nas cercanias da Travessa Apinagés e hoje deparei com uma placa destoante da costumeira Tamoios – Apinagés, além de pagarmos pelos gestores e representantes populares, convivemos com esta chaga de destruição de nossa identidade, desde o período colombiano.
    Estou chocada com a mudança!

  6. Anônimo

    16 de agosto de 2011 - 20:55 - 20:55
    Reply

    Pessoal,calma,o rapaz não sabe o que é história do Pará.Ele pensa,e já disse publicamente,que quem fundou Belém foi…tchan,tchan,tchan-Romulo Maiorana.Não exijam muito dele.É crueldade com sua erudição(e ele sabe lá o que é isto).

  7. Hudson Jr

    16 de agosto de 2011 - 18:41 - 18:41
    Reply

    o povo merece os governantes que tem.. o Brasil nunca será País de primeiro mundo.. NUNCA!

  8. Hermógenes

    16 de agosto de 2011 - 15:07 - 15:07
    Reply

    Revoltante, moro em São Paulo, mas acompanho as notícias da minha cidade natal querida. Fico de coração partido com essa falta de respeito com a memória da nossa cidade, essa farra de troca de nomes é um absurdo. Estamos nas mãos de gente muito desqualificada… triste, triste…

  9. Karla Maues

    16 de agosto de 2011 - 09:52 - 9:52
    Reply

    Mas caro colega, quem foi que delegou esse poder ao nobre verador Gervasio Morgado? Hummmm???? Por acaso ele aterissou la de paraquedas?
    Aquele outro deputado Faleiro do PT, apresentou um projeto criando o dia do judoca!
    Opa opa opa…no que esses projetos vão melhorar nossa vida e resolver nossos gravissimos problemas? Me esxplica!
    MAS ESTES SENHORES FORAM ELEITOS POR NÓS! Entenda isso! Imagine criar mais cargos e eleger mais figuraças como essas. Pensa nisso quando votar NÃO á criação do Tapajós muito menos o Carajás.
    Dessa turma eu quero mais distância! Precisamos é de verbas parlamentares gente urgentemente , pra concluir a Rod 163, ampliar o Hospital Regional, pagar melhor nossso medicos e profesores..enfim..todos estao carecas de saber de nosssas necessidades.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *