Hiroshi Bogéa On line

Semma combatendo a poluição sonora

 

 

Em Marabá, o sossego público passa a ser patrimônio tutelado com maior rigor, de acordo com a secretaria municipal de Meio Ambiente (SEMMA), uma vez que, mesmo com procedimentos de apreensão e multas, infrações dessa natureza ocorrem de forma corriqueira e perturbadora, provocando a reação da administração municipal, a qual, não medirá esforços para coibir a poluição sonora.

Carlos Brito, secretário do Meio Ambiente, adverte que, a lei será devidamente aplicada, cabendo aos reincidentes, multa triplicada, bem como, processo judicial, resultando até mesmo em reclusão.

Post de 

18 Comentários

  1. Michelle

    13 de novembro de 2016 - 16:57 - 16:57
    Reply

    Pra quer que serve mesmo??? Se quando há necessidade de uma emergência o Telefone chama e ninguém atende. Isso é uma falta de respeito com a população se onde as pessoas mais precisam é aonde são mais humilhadas.Aff que vergonha. Aos finais de semana tbm há constrangimentos com som automotivos encomodando a todos e eles nunca trabalham aos sábados e domingos acordem instituição precisamos de vcs todos os dias e não só de segunda a sexta.

  2. MONICA CRISTINA LEMOS BEZERRA

    8 de março de 2015 - 18:23 - 18:23
    Reply

    Olá,gostaria de informações sobre poluição sonora.
    Quais são as legislações vigentes,pois quero saber se estou cometendo algum tipo de infração,

    agradeço se poderem me ajudar.

  3. cristina

    21 de fevereiro de 2015 - 02:58 - 2:58
    Reply

    Boa noite por gentileza alguem que estiver lendo essa mensagem pode manda alguém aqui na avenida Antônio Vilhena próximo a havam tem um carro com um som muito alto e tenho criança pequena..e o meu esposo tem que trabalhar. ..desde já agradeço. .

  4. Rodrigo

    18 de outubro de 2014 - 02:00 - 2:00
    Reply

    Plena 2 horas da manhã som insuportável “grupo de jovens com som automotivo” , muito alto. Não deixa vizinhos dormirem. Rua curitiba emtre manaus e afro sampaio.

  5. João

    29 de setembro de 2014 - 17:29 - 17:29
    Reply

    vejam só ! Lá na invasão da folha 8 , e até pior ,alguns moradores e o “bar do ASSIS” fazem o que quer até altas horas da madrugada ,sem falar que promovem o comércio diuturno de entorpecentes naquela invasão ,na realidade são várias infrações , alô autoridades…..!!

    socorro …socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…socorro…

  6. Rui

    2 de junho de 2014 - 20:23 - 20:23
    Reply

    Sr. Secretário de Meio Ambiente em Marabá, Dr. Carlos Brito,
    Comunico a Vossa Excelência que há duas semanas, foi inaugurada uma casa de diversão chamada CLUBE DA VIOLA no núcleo Cidade Nova. Já realizei inúmeras ligações para o celular 81184039, número este fornecido pela PM, através do 190.
    Dr. Carlos Brito, o local onde tal casa foi inaugurada fica entre as Avenidas Tocantins e São Paulo, próximo à Igreja Adventista. Nos fins de semana, esta casa atinge o sossego dos moradores com um som que começa baixo e torna-se insuportável a medida que a madrugada se prolonga. Solicito, intercessão, de Vossa Excelência no sentido de coibir tal abuso dessa casa de shows, uma vez que há a presença de pessoas doentes e crianças que necessitam dormir. Subscrevo.

  7. walid mahmud

    9 de janeiro de 2014 - 11:03 - 11:03
    Reply

    Espero sinceramente que medidas mais enérgicas sejam tomadas, pois somente as denuncias não estão sendo suficientes para acabar com esta “doença”. que contribui e faz da nossa linda Marabá uma cidade sem qualidade de vida.
    Eu pessoalmente, tenho varios registros de denuncias em todos os orgãos competentes, entre B.O na policia civil, Ministério Publico, Semma e disque denuncia, mas nada foi feito.
    A velha maraba em especial é o foco disto, não consigo ver o noticiario na hora do almoço por que os carros de som não permitem.

  8. Ed carlos gonçalves ribeiro junior

    14 de abril de 2013 - 01:29 - 1:29
    Reply

    Neste exato momento esta havendo um som muito alto aqui na velha maraba proximo a mestre olivre.agradeço desde ja si vcs vierem dar um jeito pois a crianças tentando dormi

  9. Fanny Rodrigues

    24 de fevereiro de 2013 - 19:47 - 19:47
    Reply

    Quem quizer ver a atuação da SEMMA em Marabá, passe aos domingos na orla perto da Colônia Z-30.

    Infelizmente preciso ser irônica, não consigo ver nada sendo feito, o barulho predomina, carros com os porta malas abertos e quem mora por perto tem seu descanso de domingo tolhido.

    Cadê as providências Secretário?????

  10. Jorge Antony F. Siqueira

    22 de fevereiro de 2013 - 23:08 - 23:08
    Reply

    O uso indevido de equipamento sonoro automotivo acima de 85 decibéis prejudica a audição, e em curto espaço de tempo pode levar à surdez. Porém, os “surdos/loucos” continuam fazendo de pinico o sistema auditivo dos outros. Multa e apreensão dos veículos neles. Tá certo a SEMMA. Quem vive em comunidade tem, obrigatoriamente, que “aprender” a conviver de acordo. 22.02.13, Mba-pA.

  11. SEU LIMA

    21 de fevereiro de 2013 - 20:53 - 20:53
    Reply

    A sema esta de parabens com o trabalho que vem fazendo através de seu novo secretário Carlos Brito, a coisa estava bastante bagunssada esse pessoal que gosta da poluição sonora deverá ser mais educado e respeitar o limitio dos outros.

  12. Marcus

    21 de fevereiro de 2013 - 13:50 - 13:50
    Reply

    Adir, você falou em “delinquência”, “delitos”…acho que isso é questão de segurança pública, ou não?
    No restante, concordo com vc.

  13. Adir Castro

    20 de fevereiro de 2013 - 19:01 - 19:01
    Reply

    E quem falou em segurança pública Marcus? Nas praças acontece a poluição audiovisual, lembra?

  14. Marcus

    20 de fevereiro de 2013 - 14:22 - 14:22
    Reply

    Adir Castro, a Semma é Secretaria de Meio Ambiente, não de Segurança Pública. Quem deve cuidar disso é a Segurança Institucional, a Polícia…ou a Secretaria responsável pelas praças da cidade, que acredito que deve ser a de Serviços Urbanos ou a Sevop

  15. Adir Castro

    19 de fevereiro de 2013 - 15:12 - 15:12
    Reply

    Aproveitando a oportunida, gostaria de fazer uma sugestão à SEMMA: acabem com os bares, a venda de bebida e demais produtos que acontece sobre as praças. Creio que fazendo isso estarão contribuindo enormemente para a diminuição da delinquência, além de muitos outros delitos que atualmente acontecem nesses espaços. E se alguém disser que as pessoas que vendem ali alguma coisa precisam trabalhar, ótimo: que aluguem pontos e coloquem seus comércios. Já pensou se todo mundo que precisa trabalhar e não pode pagar um aluguel ocupasse uma área de uma praça, como não ficaria essa cidade de praças? Sem contar que as depredações que acontecem nas praças são pagas por quem nem usufrui, por medo, do espaço.

  16. Adir Castro

    19 de fevereiro de 2013 - 14:57 - 14:57
    Reply

    Espero que a lei do silêncio seja para todos e proiba também a propaganda volante com carros de som em volume absurdo, juntamente com carreata e buzinaço, promovidos pelas várias concessionárias de veículos de Marabá, geramente entre 20:00 e 22:00, que acontece nos três núcleos. E tem outra modalidade entrando em ação, que é a de divulgação de shows e que conta com acompanhantes em carros de som, além do carro de propaganda oficial, e de uma infinidade de motocicletas sem capacete e alguns com aparência de menores. Quer anunciar? Usem a TV, rádio, jornal impresso, internet… Menos fazendo barulho no ouvido dos outros, a pretexto de que têm direito de anunciar seus produtos. E o direito do ouvido dos outros? Se for feito assim eu tiro o chapéu. Caso contrário…

  17. Luis Sergio Anders Cavalcante

    19 de fevereiro de 2013 - 11:19 - 11:19
    Reply

    No âmbito da Pça. Duque de Caxias e adjacencias, durante a semana o abuso de volumes sonoros são dos veículos de propaganda volante de diversas lojas. Algumas até mantem à frente de suas lojas sistemas de som. Ainda durante a semana, após as 17:00 hs., diariamente, são os filhinhos de papai com som automotivo nas alturas. Sábado e Domingo então…..Seria interessante Sr. Carlos Brito, tambem, a retirada, por poluição visual, do enorme outdoor tipo totem fixado no início do canteiro da Av. Getulio Vargas, próximo à antiga Câmara Municipal(Palacete Augusto Dias). Parabens pela iniciativa. Esperamos que a prática coibitiva se mantenha, mesmo porquê, já está comprovado científicamente, que a prática citada(som alto) tende a levar à surdez. Em 19.02.13, Marabá-PA.

  18. adão

    19 de fevereiro de 2013 - 09:23 - 9:23
    Reply

    bom dia!!
    aqui na orla da colonia z 30 , a baderna continua, no sabado e domingo os poluidores ficaram a vontade, ate altas horas , de menor bebendo e motoristas dirigindo alcoolizados, favor sr carlos brito , nos ajude, mande os fiscais aqui, a orla é um ponto critico e cartão postal de nossa cidade , tudo se inicia as 18 horas

    aguardamos socorro

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *