Sema cancela licença de derrocamento da hidrovia

Publicado em 10 de fevereiro de 2013

 

 

A cada dia aumenta o exército de gabirus contrários a implantação da hidrovia do  Tocantins.

Diário do Pará deste domingo denuncia  o Governo do Pará como um desses membros do clube de opositores ao projeto de canalização do trecho do rio, que vai de Itupiranga até a entrada do lago de Tucuruí.

De acordo com matéria assinada pelo repórter Luiz Flávio, “cancelamento da licença ambiental para o derrocamento do “Pedral do Lourenço”, no leito do rio Tocantins, ocorreu em dezembro de 2012 e foi informado através da notificação nº 42568/2012/Dilap (Diretoria de Licenciamento Ambiental de Atividades Poluidoras da Sema), e o processo (nº 2009/0000002047) foi arquivado na secretaria”.

Ou seja, a luta dos marabaenses e demais segmentos  do Estado interessados em viabilizar a hidrovia não será apenas contra alguns burocratas de Brasília.

O alvo agora é também o próprio governo do Pará, que já havia cancelado o edital de recuperação da pavimentação da Pa-150 entre Goianésia e Marabá, e agora se mostra nessa condição de atravancador da hidrovia.

Motivos para encorpar a luta pelo estado de Carajás surgem aos montes, alimentados pelo desinteresse governamental em corrigir as desigualdades sociais.

Matéria completa do Diário.