Hiroshi Bogéa On line

Sem zumbidos

Reunião a portas fechadas numa sala contígua ao auditório do Parque de Exposição Agropecuária de Marabá serviu para distender espíritos e conciliar pontos de uma vasta pauta sempre colocada em segundo plano pelo governo do Estado na sua relação com os pecuaristas do Sul do Pará.

Quando terminou a reunião, de dentro da sala saíram bem humorados, representantes do Sindicato dos Produtores Rurais e a governadora Ana Júlia, festivamente saudada por uma plateia de fazendeiros e empresários que o aguardavam no auditório.

Os maiores produtores de gado do Pará não têm nenhuma dúvida: sem a presença de Ana Júlia nas mesas de negociações com o MPF– e o uso de muita pressão política -, ainda hoje a questão da comercialização da carne bovina paraense estaria encalacrada. E eles, criadores, perdendo muita grana.

E bota grana nisso, pai, ó!

Detalhe: Ana se reconciliou com os fazendeiros, mas não perdeu o embalo. Exigirá o cumprimento de todos os compromissos acordados com o MPF, sem abrir mão, um dedo sequer, da obrigação da sociedade excluir o Pará do “Arco Verde”, selo de gente maltrapilha a maltratar a Amazônia.

Post de 

1 Comentário

  1. Anonymous

    15 de julho de 2009 - 17:55 - 17:55
    Reply

    E afinal, o Governo do Estado assinou ou não o TAC, ou deixou toda a responsabilidade nas mãos dos pecuaristas.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *