Sem segurança, BB de Marabá é paralisado

Publicado em 5 de novembro de 2010

Situação da mais pura sem-vergonhice, a falta de total segurança na agência do Banco do Brasil do Núcleo Cidade Nova, em Marabá. para clientes e funcionários. Há mais de quinze dias a porta giratório da agência não funciona, apesar da pressão de funcionários e do próprio Sindicato  dos Bancários do Pará e Amapá, para a solução do problema.

Pior: o ar condicionado da agência também não funciona.

Não seria injusto denominar as condições da agência como um pardieiro de enésima categoria.

Chatô onde funcionários fazem todo tipo de milgare para atender a clientela da instituição com o mínimo de diginidade.

Só que chega num ponto de tensão que a saída é paralisar tudo, como fizeram os servidores do banco.

Junto com a diretora Heidiany Katrine (foto), do Sindicato dos Bancários do Pará e Amapá, funcionários do Banco do Brasil em Marabá/Cidade Nova, paralisaram a agência, denunciando, também as péssimas condições de trabalho à DRT – Delegacia regional do Trabalho de Marabá, exigindo urgentes providências.

Diante da paralisação imposta pelos servidores, o gerente da agência, certamente ameaçado por pressão de seus superiores,  teima em atender alguns clientes, recebendo-os em leva de dez pessoas, enquanto um segurança da Norsergel, sem nenhuma arma, fica após a porta giratória com defeito, mantendo as aparências. Vigilante  encontra-se desarmado porque a Norsergel alega não ter armas de reserva para atender ao corajoso segurança lotado na Cidade Nova.

Vai ver, a Norgersel também virou um prostíbulo.

É outro pardieiro a merecer, como punição, uma greve de seus funcionários por serem contratados para dar segurança … desarmados.

Funcionários do BB e Heidiany Katrine: decisão de denunciar péssimas condições de trabalho.

Agência do BB de Marabá/Cidade Nova, lotada, sem
ar condicionado e sem porta de segurança.