Sem PMDB, Tião observará movimentos de Ítalo

Publicado em 3 de outubro de 2011

 

 

Com a decisão do PMDB lançar candidatura própria à prefeitura de Marabá, referendada de público pelo presidente da legenda, Jader Barbalho, durante ato de filiação de Ítalo Ipojucan, sábado à noite na Câmara Municipal, o deputado estadual Sebastião Miranda (PTB) já deve estar refazendo suas contas para a campanha de 2012, certamente subtraindo a legenda pemedebê da coligação por ele sonhada.

Tião dava como certa a inserção pemedebê em seu bloco eleitoral, só não contava com a decisão do STF de condenar o deputado federal Asdrubal Bentes (PMDB) na ação movida pelo Ministério Público, estimulada pelo próprio deputado estadual, por crime de esterilização irregular.

Condenado Asdrubal, condenada qualquer iniciativa de conversações que vislumbrem a possibilidade do PMDB apoiar a candidatura Tião. As mágoas são grandes, e a rejeição – maior ainda.

A filiação do presidente da Associação Comercial de Industrial de Marabá contou com apoio não apenas de Jader, mas das principais lideranças do PMDB da região, de onde vieram presidentes de executivas municipais – e dos dois caciques pemedebês locais, Asdrubal Bentes e Nagib Mutran Neto, presidente da Câmara.

Missão de Ítalo Ipojucan, agora, é fazer seu nome crescer nos índices de pesquisa para que possa chegar em março de 2012 qualificado a empolgar demais partidos em torno de sua pré-candidatura e, com isso, viabilizar-se como nome preferencial da tão falada terceira via, para enfrentar a recandidatura do prefeito Maurino Magalhães (PR) e a do deputado Sebastião Miranda.

Entre diversas lideranças partidárias, marcaram presença ao ato   o prefeito de Marabá, Maurino Magalhães;  o prefeito de Ananindeua, Helder Barbalho ;deputado estadual Parsifal Pontes; e,  representando as mulheres peemedebistas, Cristina Mutran.