Hiroshi Bogéa On line

Sem camisinha

No aeroporto de Marabá, o blogger conversou com Bráulio Lima, técnico do Ministério da Saúde, de passagem, ao se alongar até cidades do Sul do Estado efetuando levantamento de informações sobre o crescimento da Aids no Pará.

O que mais preocupa o governo é Marabá. Os casos no município crescem de forma incontrolável.

Bráulio fez uma rápida exposição: em 13 anos, de 1985 a 1998, o município teve sete casos da doença. A partir de 1998, entrou numa escalada assustadora. Em 1999, foram 16 casos (mais que o dobro dos 13 anos anteriores). Em 2000, oito casos. Nos anos seguintes: 13, 10, 20 e em fase ascendente, os anos posteriores.

“Isso quer dizer que Marabá atravessou metade das décadas de 80 e 90 registrando oito casos de Aids, mas entrou no século XXI com 67 novos casos da doença”, diz.

Sem medo de errar, ele aponta o município como um dos que registram maior incidência da doença, no Brasil.

Post de 

0 Comentários

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *