Sem bater, batendo

Publicado em 23 de agosto de 2009

Entre Sem Bater
Corre longe a estória de um dono de jornal que um dia, cansado de ver sua redação empastelada pelos bate-paus da ditadura getulista -com direito a cascudo e tudo- resolveu se antecipar e postou esta epígrafe na porta do jornal.
Pronto. Nunca mais.
Aqui no blog é diferente, mas digo o mesmo a vocês.
Bem vindos. Sempre.
Do primeiro post (acima), em 14 de outubro de 2005, ao último, sob a pressão medonha do câncer a bombardear a estrutura de sua consciência, Juvêncio de Arruda tratou com elegância seus leitores. Sempre.

Até quando recorria aos posts ou comentários de dinâmicas agressivas para rebater anônimos atrevidos (alguns desonestos) e perseguir a verdade.

O último post de sua editoria – “Lúcio Flávio Tem Razão” (7 de Julho 09) – consagra a liberdade, assina firme apoio à luta de Lúcio Flávio contra os algozes da liberdade de expressão.

Do primeiro ao último, os post de Juca não titubeiam, nessa direção.

Foram quase quatro anos de transparência e retidão.

No Quinta Emenda, a gente entrava sem bater, sempre.

Mas seu autor não pensava duas vezes em bofetear os nacionais da delinquência geral.

Hoje, 23, o Quinta Emenda registra 771.400 acessos.

Diariamente, o poster alimentará seus leitores com a presença de Juvêncio, num flashback agradavelmente atual, puxando à memória a elegante e segura trajetória do blogueiro paraense mais admirado.

Quinta Emenda chegará a um milhão de acessos, passará dessa marca.