Hiroshi Bogéa On line

Se for um rio…

É um rio atravessando páginas sob a suavidade do sol batendo na água dourada.

As águas embalam corações, matas olham e falam qualquer coisa pelas folhas em balanço do vento.

O sol cai no rio e ele muda de cor.

Alegria é a lua dentro do rio logo mais chegando.

Se for saudade, as águas refrescam.

Se for tristeza, as águas levam.

Se for sonho, os olhos pescam.
Post de 

4 Comentários

  1. Hiroshi Bogéa

    3 de setembro de 2008 - 21:45 - 21:45
    Reply

    4:00 PM, seu comentário bem que poderia virar post.
    Um abraço.

  2. wanderley mota

    3 de setembro de 2008 - 19:43 - 19:43
    Reply

    vc já viu a cor do escuro? ou qualquer coisa no escuro ter cor? acenda uma luz e verás,logo a cor não existe sem a luz!!! rapaiz não é que saiu alguma coisa,diz ai bogèa,diz ai pagão!

  3. Anonymous

    3 de setembro de 2008 - 19:08 - 19:08
    Reply

    a água dourada não existe/a não ser o sol a invadir-lhe as entranhas

  4. Anonymous

    3 de setembro de 2008 - 19:00 - 19:00
    Reply

    A foto postada, não registra apenas um espetáculo da natureza. Embala o sonho de quem , tantas vezes se jogou de corpo e alma nelas. Isso remonta ao passado de tantos que tem nesse rio a cor de sua própria história. Você é um deles. Parabéns por desnudar a alma de tantos filhos postanto cenários que povoam nosso imaginário.

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *