Saúvas preguiçosas

Publicado em 26 de fevereiro de 2010

Essa que segue é da lavra do amigoVal-André:

Na blogosfera achamos de tudo. Eis que hoje, no meu outro blog, o Flanar, uma professora da Universidade Federal do Pará, prestou-se para atacar de maneira deselegante, virulenta e irreponsável, os parlamentares que ecoam a voz de uma população importante no Estado em que ela reside.

Refiro-me ao Estado do Pará.

Neste estado, gigantesco, há dois projetos de proposição para a criação de mais dois Estado, a partir de sua divisão territorial tramitando em caráter terminativo no Congresso Nacional.

Trata-se dos Estados do Carajás e do Tapajós.

A professora universitária de uma instituição federal, esqueceu-se, como num passe de mágica, que os recursos que a sustentam são pagos pelo povo do Estado em que mora.

Parte desses recursos, algo como a metade do pib estadual, são verbas recolhidas pela atividade econômica das regiões em que o povo que ali mora, roga pela oportunidade de sua independência política administrativa. O povo que sustenta sua arrogância e falta de educação.

A professora em questão, é tão desmemoriada que, de repente, esqueceu-se que um dos maiores defensores para a manutenção dos recursos de seu status quo, ou seja, das verbas repassadas através de emendas do Orçamento Geral da União, é justamente defendido a ferro e fogo por um dos parlamentares que ela sequer teve a coragem de citar o nome.

Uma vergonha.

 
Nota do blog: toma-te!